O sistema desértico úmido do jurássico superior da Bacia do Parnaíba, na região entre Formosa da Serra Negra e Montes Altos, Estado do Maranhão, Brasil

Autores

  • Cleber Eduardo Neri Rabelo Universidade Federal do Pará. Instituto de Geociências. Programa de Pós-graduação em Geologia e Geoquímica
  • Afonso César Rodrigues Nogueira Universidade Federal do Pará. Instituto de Geociências. Programa de Pós-graduação em Geologia e Geoquímica

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9095.v15i3-4p3-4

Palavras-chave:

Formação Corda, Jurássico, Bacia do Parnaíba, Análise de fácies, Deserto úmido

Resumo

O Mesozoico foi marcado por mudanças geológicas significativas decorrentes da Orogenia Gonduanide, que possibilitou a implantação de sistemas desérticos concomitantemente com expressivos eventos magmáticos. No Brasil, o registro desses eventos é observado na porção central da Bacia do Parnaíba, representados pelos depósitos siliciclásticos da Formação Corda, de idade jurássica, que sobrepõem derrames basálticos da Formação Mosquito. O estudo de fácies e estratigráfico de afloramentos dessa unidade, realizado na região entre Formosa da Serra Negra e Montes Altos, estado do Maranhão, possibilitou reconstituir o paleoambiente e inferir condições paleoclimáticas para essa região da Bacia Parnaíba durante o Jurássico. Foram identificadas quinze fácies sedimentares agrupadas em três associações de fácies (AF), representativas de um sistema desértico: 1) canal fluvial entrelaçado (AF1), caracterizado por conglomerados e arenitos finos a grossos, com grãos e seixos de rochas vulcânicas, com estratificações plano-paralela e cruzada acanalada; 2) lençóis arenosos (AF2), constituídos por arenitos finos a grossos e pelitos subordinados com laminação plano-paralela, laminação cruzada cavalgante, marcas de adesão e gutter casts; 3) campo de dunas (AF3), arenitos finos a médios, com grãos arredondados e estratificações cruzadas tabular e tangencial. Fluxos fluviais efêmeros (AF1), adjacentes ao campo de dunas (AF3), frequentemente retrabalhavam o topo das planícies vulcânicas e, esporadicamente, invadiam os lençóis arenosos (AF2). Comparado aos ergs do Permo-Triássico, o sistema desértico Corda foi mais úmido e menos extenso, precedendo os sistemas fluviais e costeiros de clima mais ameno do Cretáceo da Bacia do Parnaíba

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-12-26

Como Citar

Rabelo, C. E. N., & Nogueira, A. C. R. (2015). O sistema desértico úmido do jurássico superior da Bacia do Parnaíba, na região entre Formosa da Serra Negra e Montes Altos, Estado do Maranhão, Brasil. Geologia USP. Série Científica, 15(3-4), 3-4. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9095.v15i3-4p3-4

Edição

Seção

Artigos