Geologia, petrologia e geocronologia U-Pb do Plúton Granítico Serra da Rajada: implicações sobre a evolução magmática ediacarana na porção NE do Domínio Rio Piranhas-Seridó (NE da Província Borborema)

Autores

  • Alan Pereira da Costa Serviço Geológico do Brasil. Núcleo de Apoio de Natal/Superintendência Regional de Recife
  • Marcos Antonio Leite do Nascimento Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Departamento de Geologia
  • Antônio Carlos Galindo Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Departamento de Geologia
  • Alexandre Ranier Dantas Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Departamento de Geologia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9095.v15i3-4p83-105

Palavras-chave:

rovíncia Borborema, Plúton Granítico Serra da Rajada, Petrografia, Litoquímica, Geocronologia

Resumo

A atividade plutônica ediacarana, relacionada à orogênese Brasiliana/Pan-Africana, constitui uma importante feição geológica na Província Borborema, representada por inúmeros batólitos, stocks e diques. O Plúton Granítico Serra da Rajada (PGSR), situado na porção central do Domínio Rio Piranhas-Seridó, representa um exemplo desses corpos, objeto de estudos cartográ- fico, petrográfico, litoquímico e geocronológico. Suas rochas são aqui descritas como monzogranitos constituídos por K-feldspato, plagioclásio (oligoclásico-An23-24%), quartzo e biotita, tendo minerais acessórios opacos, titanita, allanita, apatita e zircão. Clorita, mica branca e carbonato são minerais de alteração. Dados litoquímicos evidenciam rochas bastante evoluídas (SiO2 , 69% a 75%), ricas em álcalis (Na2 O + K2 O ≥ 8,0%), empobrecidas em MgO (≤ 0,45%), CaO (≤ 1,42%) e TiO2 (≤ 0,36%) e teores moderados de Fe2 O3 t (2,16 a 3,53%). Apresentam natureza transicional entre metaluminosas e peraluminosas (predomínio das últimas) e possuem afinidade por rochas cálcio-alcalinas de alto K. Diagramas de Harker mostram correlações negativas em Fe2 O3 t, MgO e CaO, indicando fracionamento de máficos e plagioclásio. O espectro de ETR mostra enriquecimento dos ETR leves com relação aos ETR pesados (LaN/YbN = 23,70 a 10,13) e anomalia negativa no Eu (Eu/Eu* = 0,70 a 0,23), sugerindo fracionamento ou acumulação na fonte de feldspatos (plagioclásio). A integração dos dados permite correlacionar as rochas do PGSR àquelas descritas na literatura como Suíte Cálcio-Alcalina de Alto K Equigranular. Estudos geocronológicos/ isotópicos U-Pb e Sm-Nd indicam, respectivamente, que a biotita monzogranito possui idade de cristalização de 557±13 Ma, com idade modelo TDM de 2,36 Ga, tendo valor de εNd para a idade de cristalização de -20,10, permitindo inferir fonte crustal para o magma, gerada no paleoproterozoico

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2015-12-26

Como Citar

Costa, A. P. da, Nascimento, M. A. L. do, Galindo, A. C., & Dantas, A. R. (2015). Geologia, petrologia e geocronologia U-Pb do Plúton Granítico Serra da Rajada: implicações sobre a evolução magmática ediacarana na porção NE do Domínio Rio Piranhas-Seridó (NE da Província Borborema). Geologia USP. Série Científica, 15(3-4), 83-105. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9095.v15i3-4p83-105

Edição

Seção

Artigos