Interação entre magmas graníticos e a origem de epissienitos potássicos estaníferos do granito Madeira, mina Pitinga, Amazonas

Palavras-chave: Mina Pitinga, Interação entre magmas graníticos, Processos hidrotermais, Epissienitos potássicos, Cassiterita

Resumo

O estudo petrográfico de amostras da zona de contato entre as fácies albita-granito de borda e feldspato alcalino-granito hipersolvus porfirítico, na borda oeste do plúton Madeira, identificou rochas com características texturais e composicionais herdadas das duas fácies. Tal feição é interpretada como um processo de interação entre os dois magmas graníticos, colocados e cristalizados contemporaneamente. Em condições subsolidus, fluidos hidrotermais causaram alteração potássica pervasiva, ou epissienitização, caracterizada pela dissolução de quartzo das fácies graníticas, gerando cavidades e aumentando a permeabilidade das rochas alteradas. Paralelamente, a albita da fácies de borda do albita-granito foi desestabilizada e substituída por microclínio hidrotermal e, nos estágios mais tardios, as cavidades foram preenchidas por quartzo, microclínio, fluorita, hematita, cassiterita, fengita, clorita, pirita, esfalerita, galena e calcopirita. Os epissienitos potássicos são rochas de coloração vermelha escura a marrom, granulação fina a média, ricas em microclínio hidrotermal, apresentando-se ora porosas, ora com cavidades preenchidas por quartzo e sulfetos. A cassiterita das rochas epissienitizadas é mais pura e relativamente mais pobre em Nb do que aquela presente no albita-granito magmático. Os fluidos que desencadearam a epissienitização devem ter sido oxidados, ricos em K, alcalinos e subsaturados em sílica. Propõem-se duas hipóteses para a sua origem: 1) por separação de uma fase fluida a partir do líquido magmático formador do granito hipersolvus; 2) pela ação do mesmo fluido que desencadeou o processo de autometassomatismo do albita-granito de núcleo, gerando sua fácies de borda.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Régis Munhoz Krás Borges, Universidade Federal do Pará (UFPA). Instituto de Geociências

Professor Associado II, da Faculdade de Geologia, do Instituto de Geociências e do Programa de Pós-Graduação em Geologia e Geoquímica (PPGG), da Universidade Federal do Pará. Áreas de Depósitos Minerais e Metalogênese e de Petrologia Ígnea.

Publicado
2018-12-06
Como Citar
Borges, R., Gaia, S., Costi, H., Lamarão, C., & Marques, G. (2018). Interação entre magmas graníticos e a origem de epissienitos potássicos estaníferos do granito Madeira, mina Pitinga, Amazonas. Geologia USP. Série Científica, 18(4), 21-42. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9095.v18-135161
Seção
Artigos