Vulnerabilidade aquífera e risco de contaminação da água subterrânea em meio urbano

Palavras-chave: Vulnerabilidade aquífera, Aquíferos livres, Índice de Saneamento Ambiental

Resumo

Nas áreas urbanas, a contaminação da água subterrânea está ligada à forte pressão de ocupação e uso do solo. Por isso, é necessária a implantação de medidas restritivas que promovam a conservação da água subterrânea. O presente trabalho desenvolveu um Índice de Risco de Contaminação da Água Subterrânea (IRCAS) aplicado a aquíferos em ambiente urbano no município de Fortaleza, Ceará, Brasil. A construção do IRCAS foi realizada a partir da Metodologia de Vulnerabilidade Aquífera (GOD), anexando a esta o Índice de Saneamento Ambiental (ISA), calculado por setores censitários com dados do Censo 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os dados foram gerenciados em Sistema de Informação Geográfica (SIG) e validados com amostras de água subterrânea analisada quanto a concentrações de nitrato (N-NO3 -) em 212 poços. O IRCAS apontou áreas mais próximas à costa como zonas de alto risco, por conta da alta vulnerabilidade aquífera associada ao Sistema Aquífero Dunas (SAD) sob zonas de baixa qualidade sanitária. O principal fator do risco foi o esgotamento sanitário. As maiores concentrações de nitrato (24,4 – 40 mg/L) em 83% dos poços se mostraram associadas às zonas de alto risco.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-06-13
Como Citar
Peixoto, F., & Cavalcante, I. (2019). Vulnerabilidade aquífera e risco de contaminação da água subterrânea em meio urbano. Geologia USP. Série Científica, 19(2), 29-40. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9095.v19-142384
Seção
Artigos