Caracterização e prospecção de grafita do Complexo Jequitinhonha

Autores

  • Hermando Brito Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP, Departamento de Engenharia de Minas (DEMIN).
  • Bruno Salaroli Piumbini CBG Mineração S. A., Belo Horizonte, MG, BR
  • José Aurélio Medeiros da Luz Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP, Departamento de Engenharia de Minas (DEMIN).
  • Eduardo Morato Dias Nascimento CBG Mineração S. A., Belo Horizonte, MG, BR

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9095.v18-131162

Palavras-chave:

Mineralização de grafita, Ciclo Brasiliano Pan-Africano, Eletrorresistividade, Minerografia quantitativa, Orógeno Araçuaí.

Resumo

O advento da tecnologia do grafeno vem destacando ainda mais a importância da grafita no panorama industrial moderno, tornando esse mineral estratégico. Os novos campos de sua utilização tornaram a explotação de grafita cristalina (flake) economicamente atrativa. Os gnaisses kinzigíticos do Complexo Jequitinhonha contêm mineralizações de grafita e têm sido objeto de estudos recentes. A compreensão do comportamento da mineralização por meio da caracterização permite o avanço nas técnicas para sua prospecção e exploração. Estabelecer a influência dos contaminantes do meio geológico e as características que esses conferem à mineralização é importante para a padronização dos procedimentos de prospecção e beneficiamento. Este estudo permitiu determinar o padrão resistivo/condutivo da mineralização em função de seus contaminantes, estabelecendo as características inerentes à mineralização de grafita que permitem padronizar critérios de prospecção e posterior utilização industrial do minério.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-03-01

Como Citar

Brito, H., Piumbini, B. S., Luz, J. A. M. da, & Nascimento, E. M. D. (2018). Caracterização e prospecção de grafita do Complexo Jequitinhonha. Geologia USP. Série Científica, 18(1), 67-84. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9095.v18-131162

Edição

Seção

Artigos