Mapeamento geológico-geofísico da região de Mococa, Bacia Sedimentar do Paraná, estado de São Paulo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9095.v21-175997

Palavras-chave:

Susceptibilidade magnética, Gamaespectrometria, Borda Leste da Bacia Sedimentar do Paraná

Resumo

O estado de São Paulo apresenta alta complexidade litoestrutural e seu mapeamento é relativamente recente e, em muitos trechos, de pouco detalhe. Este trabalho teve como objetivo principal aprimorar a qualidade dos mapas geológicos anteriores da região de Mococa, São Paulo, com base em levantamentos geológicos e geofísicos (susceptibilidade magnética — SM e gamaespectrometria de potássio — K, urânio — U e tório — Th). Para isso, foram realizadas em campo observações geológicas e medidas da SM e de gamaespectrometria em 189 pontos de amostragem. Os resultados geofísicos, aliados às observações de campo, possibilitaram a elaboração de um mapa geológico, em escala 1:100.000. Esse mapa delimita cinco litologias principais: arenitos e diamictitos, diabásios, siltitos avermelhados, argilitos ricos em K e aluviões recentes. Comparando com o conhecimento geológico da região, essas unidades referem-se, respectivamente: à Formação Aquidauana, à Formação Serra Geral, à Formação Tatuí, à Formação Corumbataí e a Aluviões Quaternários. A comparação dos resultados com os mapas geológicos do estado de São Paulo já existentes indica que os diabásios, que antes ocupavam cerca de 3,1% da área, passaram a ocupar 22,3% por meio do mapa de maior detalhe. A compilação dos valores de SM e de concentração de K, eU e eTh permitiu reavaliar o volume e a distribuição das seguintes unidades: Formação Aquidauana, Formação Tatuí, Formação Corumbataí, Formação Serra Geral e Aluviões Quaternários dos rios Pardo e Canoas. O estudo, portanto, contribuiu para o entendimento de um trecho setentrional da borda leste da Bacia Sedimentar do Paraná, onde os estratos repousam inclinados sobre o embasamento cristalino Pré-Cambriano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Aboarrage, A. M., Lopes, R. C. (1986). Projeto a Borda Leste da Bacia do Paraná: integração geológica e avaliação econômica. Porto Alegre: DNPM/CPRM.

Ab’Sáber, A. N. (1969). A depressão periférica paulista: um setor das áreas de circundesnundação pós-cretácica na bacia do Paraná. Geomorfologia, (15), 1-15.

Almeida, F. F. M., Hasui, Y., Brito Neves, B. B., Fuck, R. A. (1977). Províncias estruturais brasileiras. VIII Simpósio de Geologia do Nordeste, p. 363-391. Campina Grande: SBG – Núcleo Nordeste. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/284664191_Provincias_estruturais_brasileiras_Actas. Acesso em: 21 maio 2021.

Almeida, F. F. M., Hasui, Y., Ponçano, W. L., Dantas, A. S. L., Carneiro, C. D. R., Melo, M. S., Bistrichi, C. A. (1981). Mapa Geológico do Estado de São Paulo, 1:500.000. São Paulo: IPT. v. 1. (IPT, Monografias, 6).

Azevedo, A. A. B., Massoli, M. (1984). Geologia da folha de Aguaí, SP. Revista do Instituto Geológico, 5(1-2), 39-46. http://dx.doi.org/10.5935/0100-929X.19840005

Boyle, R. W. (1982). Geochemical prospecting for thorium and uranium deposits. Developments in Economic Geology, 16, 71-78.

Cain, M. L., Bowman, W. D., Hacker, S. D. (2011). Ecologia. Porto Alegre: Artmed. 664 p.

Campos Neto, M. C., Figueiredo, M. C. H. (1985). Geologia das Folhas São José do Rio Pardo e Guaranésia (porção paulista), 1:50.000. São Paulo: IG-USP/Pró-Minério. v. 1. 123 p.

Cavalcante, J. C., Cunha, H. C. S., Chieregatti, L. A., Kaefer, L. Q., Rocha, J. M., Daitx, E. C., Coutinho, M. G. N., Yamamoto, K., Drumond, J. B. V., Rosa, D. B., Ramalho, R. (1979). Projeto Sapucaí. Relatório Final de Geologia. Brasília: DNPM. 299 p. (Série Geologia, 5. Seção Geologia Básica, 2).

Chen, L. X., Liu, T., Thurnauer, M. C., Csencsits, R., Rajh, T. (2002). Fe2O3 nanoparticle structures investigated by X–ray absorption near–edge structure, surface modifications and model calculations. Journal of Physical Chemistry, 106(34), 8539-8546. https://doi.org/10.1021/jp025544x

Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM). (1995). Catálogo Geral de Produtos e Serviços. Geologia. Levantamentos Aerogeofísicos. Base de Dados AERO. 2. ed. Rio de Janeiro: Diretoria de Geologia e Recursos Hídricos, 361 p. Disponível em: https://inis.iaea.org/collection/NCLCollectionStore/_Public/30/011/30011528.pdf?r=1&r=1. Acesso em: 23 jun. 2021.

Cottas, L. R., Fiori, A. P., Ladim, P. M. B. (1981). Divisão Faciológica do Subgrupo Itararé e da Formação Aquidauana no Norte do Estado de São Paulo. III Simpósio Regional de Geologia, p. 103-115. Curitiba: SBG.

Fúlfaro, V. J., Ponçano, W. L. (1974). Recent Tectonic Features in the Serra do Mar Region, State of São Paulo, Brazil, and its Importance to Engeneering Geology. 2nd International Congress of the International Association of Engeneering Geology. v. 1.

Hasui, Y., Carneiro, C. D. R., Almeida, F. F. M., Bartorelli, A. (2012). Geologia do Brasil. São Paulo: Beca. Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT). (1981). Mapa geomorfológico do Estado de São Paulo. São Paulo: Instituto de Pesquisas Tecnológicas. v. 1. 94 p.

Kearey, P., Brooks, M., Hill, I. (2009). Geofísica de exploração. São Paulo: Oficina de Textos.

Mathé, V., Lévêque, F., Mathé, P. E., Chevallier, C., Pons, Y. (2006). Soil anomaly mapping using a caesium magnetometer: limits in the low magnetic amplitude case. Journal of Applied Geophysics, 58(3), 202-217. https://doi.org/10.1016/j.jappgeo.2005.06.004

Mezzalira, S., Azevedo, A. A. B., Tominaga, L. K., Massoli, M. (1981). Léxico Estratigráfico do Estado de São Paulo. Boletim IG, 5, 161 p.

Milani, E. J. (1997). Evolução tectono-estratigráfica da Bacia do Paraná e seu relacionamento com a geodinâmica fanerozóica do Gondwana Sul-Ocidental. Tese (Doutorado). Porto Alegre: Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Milani, E. J. (2004). Comentários sobre a origem e evolução tectônica da Bacia do Paraná. In: V. Mantesso-Neto, A. Bartorelli, C. D. R. Carneiro, B. B. B. Neves (eds.). Geologia do Continente Sul-Americano: evolução da obra de Fernando Flávio Marques de Almeida (p. 265-279). São Paulo: Beca.

Minty, B. R. S. (1997). Fundamentals of airborne gammaray spectrometry. AGSO Journal of Australian Geology & Geophysics, 17(2), 39-50. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/279937934_Fundamentals_of_airborne_gamma-ray_spectrometry. Acesso em: 21 maio 2021.

Moon, C. J., Whateley, M. E. G., Evans, A. M. (2006). Introduction to Mineral Exploration. Estados Unidos: Blackwell.

Oliveira, M. A. F., Francesconi, R., Cordeiro, C. M., Inglez, A. G., Oliveira, E. G., Sena, C. A. S. (1983). Geologia da porção paulista das quadrículas de Caconde e Guaxupé. In: Jornada da Carta Geológica do Estado de São Paulo em 1:50.000. São Paulo: Pró-Minério. p. 171-188.

Oliveira, M. A. F., Morales, N., Fúlfaro, V. J. (1984). Projeto Boa Vista: Relatório Final. UNESP-Pró-Minério. v. 1. 85 p.

Oliveira, M. A. F., Morales, N., Zanardo, A., Carvalho, S. G., Maniakas, S. (1989). Projeto Mapeamento Geológico em 1:25.000 do quadrante noroeste da Folha Caconde: Relatório Final. Rio Claro: UNESP – Pró-Minério. 170 p.

Perrotta, M. M., Salvador, E. D., Lopes, R. C., D’Agostino, L. Z., Peruffo, N., Gomes, S. D., Sachs, L. L. B., Meira, V. T., Garcia, M. G. M, Lacerda Filho, J. V. (2005). Mapa Geológico do Estado de São Paulo, escala 1:750.000. São Paulo: Programa Geologia do Brasil – PGB, CPRM.

Rossi, M. (2017). Mapa Pedológico do Estado de São Paulo: revisado e ampliado. São Paulo: Instituto Florestal. v. 1. 118 p.

Siqueira, D. S. (2010). Suscetibilidade magnética para a estimativa de atributos do solo e mapeamento de áreas sob cultivo de cana-de-açúcar. Dissertação (Mestrado). Jaboticabal: UNESP. 75 p.

Sousa, S. H. M. (1985). Fácies sedimentares das Formações Estrada Nova e Corumbataí no Estado de São Paulo. Dissertação (Mestrado). São Paulo: Instituto de Geociências, USP. 142 p. https://doi.org/10.11606/D.44.1985.tde-28092015-104631

Teixeira, W., Feirchield, T. R., Toledo, M. C. M., Taiolli, F. (2009). Decifrando a Terra. 2. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional.

Telford, W. M., Geldart, L. P., Sheriff, R. E., Keys, D. A. (1986). Applied Geophysics. Cambridge: Cambridge University Press. 860 p.

Wilford, J. R., Bierwith, P. N., Craig, M. A. (1997). Application of gamma-ray spectrometry in soil/regolith mapping and geomorphology. AGSO Journal of Australian Geology & Geophysics, 17, 201-216.

Downloads

Publicado

2021-10-04

Como Citar

Rosa, P. L. T. ., Hartmann, G. A. ., & Lima, B. F. B. . (2021). Mapeamento geológico-geofísico da região de Mococa, Bacia Sedimentar do Paraná, estado de São Paulo. Geologia USP. Série Científica, 21(3), 41-58. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9095.v21-175997

Edição

Seção

Artigos