[1]
D. Sardinha, L. Godoy, e F. da Conceição, “Taxa de intemperismo químico e consumo de CO2 em relevo cuestiforme com substrato basáltico e arenítico no estado de São Paulo, Brasi”l, Geol. USP. Sér. Cient., vol. 19, nº 2, p. 117-134, jun. 2019.