A Maloca na contramão do progresso: Adoniran Barbosa e a modernidade

Autores

  • Assíria Toledo do Amaral Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Assis
  • Wener Aparecido Nogueira da Silva Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Assis, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-7547.hd.2022.177346

Palavras-chave:

Adoriran Barbosa, Modernidade, Progresso, Saudosa Maloca, São Paulo

Resumo

Este artigo tem como proposta investigar, a partir da letra da canção Saudosa Maloca de Adoniran Barbosa (1910-1982), as ideias de progresso e modernidade; bem como compreender a maneira com que tais conceitos permeavam diretamente o cenário em que o compositor estava inserido quando escreveu a letra da música, isto é, a sociedade paulista em meados dos anos 1950. Assim, o progresso acabaria por trazer o sentimento nostálgico, de um passado onde o tempo era mais leve, algo que se contrapõe ao ritmo acelerado da cidade que passava por um amplo processo de modernização. A abordagem concentra-se, portanto, em identificar o samba crítico enquanto forma de expressão frente à concepção de progresso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Assíria Toledo do Amaral, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Assis

Aluna da graduação de licenciatura em história da Unesp câmpus de Assis. Desenvolve pesquisa financiada pelo PIBIC (Programa Institucional de Bolsas De Iniciação Cientifica do CNPQ) sobre memorialismo e música popular brasileira, sob a orientação do Prof. Dr. Wilton Carlos Lima Silva. É integrante do MEMENTO: Grupo de Pesquisa de Memórias, Trajetórias e Biografias. E-mail: assiria.toledo@unesp.br

Referências

ANKAVA, Matan. AS HISTÓRIAS DAS MALOCAS: Urbanização e Comunicação na “Cidade que mais cresce no mundo”. In: XXV Encontro Estadual de História - SP, 2020, São Paulo. Anais Ele-trônicos do XXV Encontro Estadual de História da ANPUH-SP, 2020. v. 1. p. 1-15.

ARFUCH, Leonor. A vida como narração. In: O espaço biográfico. Dilemas e subjetividades. Tra-dução, Paloma Vidal. Rio de Janeiro: Editora da UERJ, pp. 111-151, 2010.

ARRUDA, Maria Arminda do N. Metrópole e cultura: o novo modernismo paulista em meados do século. Tempo Social. Revista de Sociologia USP, n.09, v.02, out.1997, p.39-52.

BAIA, Silvano Fernandes. A linhagem samba-bossa-MPB: sobre a construção de um discurso de tradição da música popular brasileira. Per musi [online]. 2014, n. 29, pp.154-168.

BASTOS, Rafael José de Menezes. Ensaio sobre Adoniran: Um estudo antropológico sobre "saudosa maloca". Revista Brasileira de Ciências Sociais, Vol. 29, N° 84, São Paulo, 2014, pp. 25-41.

BERMAN, Marshall. Modernidade - ontem, hoje e amanhã. IN: Tudo que é sólido desmancha noar. São Paulo: Companhia das letras,1986, p. 13-36.

BOYM, Svetlana. Mal estar na nostalgia. História da Historiografia: Ouro Preto. V. 23, 2017, p.153-165.

BRAGATTO, Yara Boscolo. Histórias do progresso de São Paulo: cultura urbana através da obra de Adoniran Barbosa. São Paulo: XVII Enanpur, 2017, p. 1-17.

CAMPOS Jr., Celso de. Adoniran, uma biografia. São Paulo. Editora Globo, 2004, pp.512-606. COELHO, Márcio. A paixão e a passionalização em saudosa maloca. Cadernos de Semiótica Aplicada. São Paulo, 2003, pp. 128-153.

KOSELLECK, Reinhart. “Espaço de experiência” e “horizonte de expectativa”: duas categorias históricas. IN: Futuro Passado: Contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto, 2006, p. 305-327.

NAPOLITANO, Marcos. A música brasileira na década de 1959. Revista USP, São Paulo, 2010, pp. 58-73.

NAVES, Santuza Cambraia. Canção popular no Brasil. Civilização Brasileira, RJ, 2010, pp. 19-60. MATOS, Maria Izilda Santos De. A cidade que mais cresce no mundo: São Paulo território de Adoniran Barbosa. São Paulo em Perspectiva: São Paulo. v. 15, n. 3, Julho 2001, p. 50-57.

PEREIRA, José Aparecido. A ideia de progresso em Kant. Tempo da ciência vol. 15, 2008, p. 107-119.

REIS, José Carlos. Tempo e terror: estratégias de evasão. IN: História, a ciência dos homens no tempo. Londrina: EDUEL, 2009, p. 27-58.

SILVA, Gabriel Rodrigues da. Hegel e o progresso histórico. Primeiros escritos: São Paulo, n.10, 2020, p. 58-81.

SIMMEL, Georges. As grandes cidades e a vida do espírito. MANA, vol.11 no.2 Rio de Janeiro, 2005, p. 577-591.

Downloads

Publicado

2022-04-27

Como Citar

Amaral, A. T. do, & Silva, W. A. N. da. (2022). A Maloca na contramão do progresso: Adoniran Barbosa e a modernidade. Humanidades Em diálogo, 11, 31-42. https://doi.org/10.11606/issn.1982-7547.hd.2022.177346

Edição

Seção

Dossiê - São Paulo: histórias, espaços e populações