A Maloca na contramão do progresso: Adoniran Barbosa e a modernidade

Autores

  • Assíria Toledo do Amaral Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"
  • Wener Aparecido Nogueira da Silva Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-7547.hd.2022.177346

Palavras-chave:

Adoriran Barbosa, Modernidade, Progresso, Saudosa Maloca, São Paulo

Resumo

Este artigo tem como proposta investigar, a partir da letra da canção Saudosa Maloca de Adoniran Barbosa (1910-1982), as ideias de progresso e modernidade; bem como compreender a maneira com que tais conceitos permeavam diretamente o cenário em que o compositor estava inserido quando escreveu a letra da música, isto é, a sociedade paulista em meados dos anos 1950. Assim, o progresso acabaria por trazer o sentimento nostálgico, de um passado onde o tempo era mais leve, algo que se contrapõe ao ritmo acelerado da cidade que passava por um amplo processo de modernização. A abordagem concentra-se, portanto, em identificar o samba crítico enquanto forma de expressão frente à concepção de progresso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Assíria Toledo do Amaral, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Aluna da graduação de licenciatura em história da Unesp câmpus de Assis. Desenvolve pesquisa financiada pelo PIBIC (Programa Institucional de Bolsas De Iniciação Cientifica do CNPQ) sobre memorialismo e música popular brasileira, sob a orientação do Prof. Dr. Wilton Carlos Lima Silva. É integrante do MEMENTO: Grupo de Pesquisa de Memórias, Trajetórias e Biografias. E-mail: assiria.toledo@unesp.br

Referências

ANKAVA, Matan. AS HISTÓRIAS DAS MALOCAS: Urbanização e Comunicação na “Cidade que mais cresce no mundo”. In: XXV Encontro Estadual de História - SP, 2020, São Paulo. Anais Ele-trônicos do XXV Encontro Estadual de História da ANPUH-SP, 2020. v. 1. p. 1-15.

ARFUCH, Leonor. A vida como narração. In: O espaço biográfico. Dilemas e subjetividades. Tra-dução, Paloma Vidal. Rio de Janeiro: Editora da UERJ, pp. 111-151, 2010.

ARRUDA, Maria Arminda do N. Metrópole e cultura: o novo modernismo paulista em meados do século. Tempo Social. Revista de Sociologia USP, n.09, v.02, out.1997, p.39-52.

BAIA, Silvano Fernandes. A linhagem samba-bossa-MPB: sobre a construção de um discurso de tradição da música popular brasileira. Per musi [online]. 2014, n. 29, pp.154-168.

BASTOS, Rafael José de Menezes. Ensaio sobre Adoniran: Um estudo antropológico sobre "saudosa maloca". Revista Brasileira de Ciências Sociais, Vol. 29, N° 84, São Paulo, 2014, pp. 25-41.

BERMAN, Marshall. Modernidade - ontem, hoje e amanhã. IN: Tudo que é sólido desmancha noar. São Paulo: Companhia das letras,1986, p. 13-36.

BOYM, Svetlana. Mal estar na nostalgia. História da Historiografia: Ouro Preto. V. 23, 2017, p.153-165.

BRAGATTO, Yara Boscolo. Histórias do progresso de São Paulo: cultura urbana através da obra de Adoniran Barbosa. São Paulo: XVII Enanpur, 2017, p. 1-17.

CAMPOS Jr., Celso de. Adoniran, uma biografia. São Paulo. Editora Globo, 2004, pp.512-606. COELHO, Márcio. A paixão e a passionalização em saudosa maloca. Cadernos de Semiótica Aplicada. São Paulo, 2003, pp. 128-153.

KOSELLECK, Reinhart. “Espaço de experiência” e “horizonte de expectativa”: duas categorias históricas. IN: Futuro Passado: Contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto, 2006, p. 305-327.

NAPOLITANO, Marcos. A música brasileira na década de 1959. Revista USP, São Paulo, 2010, pp. 58-73.

NAVES, Santuza Cambraia. Canção popular no Brasil. Civilização Brasileira, RJ, 2010, pp. 19-60. MATOS, Maria Izilda Santos De. A cidade que mais cresce no mundo: São Paulo território de Adoniran Barbosa. São Paulo em Perspectiva: São Paulo. v. 15, n. 3, Julho 2001, p. 50-57.

PEREIRA, José Aparecido. A ideia de progresso em Kant. Tempo da ciência vol. 15, 2008, p. 107-119.

REIS, José Carlos. Tempo e terror: estratégias de evasão. IN: História, a ciência dos homens no tempo. Londrina: EDUEL, 2009, p. 27-58.

SILVA, Gabriel Rodrigues da. Hegel e o progresso histórico. Primeiros escritos: São Paulo, n.10, 2020, p. 58-81.

SIMMEL, Georges. As grandes cidades e a vida do espírito. MANA, vol.11 no.2 Rio de Janeiro, 2005, p. 577-591.

Downloads

Publicado

2022-04-27

Como Citar

Amaral, A. T. do, & Silva, W. A. N. da. (2022). A Maloca na contramão do progresso: Adoniran Barbosa e a modernidade. Humanidades Em diálogo, 11, 31-42. https://doi.org/10.11606/issn.1982-7547.hd.2022.177346

Edição

Seção

Dossiê - São Paulo: histórias, espaços e populações