Cenário da produção conjunta entre Brasil e Espanha na Física de Altas Energias (1992-2013)

Autores

  • Gonzalo Rubén Alvarez Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Ana Isabel Bonilla-Calero Agencia Nacional de Evaluación de la Calidad y Acreditacion
  • María Luisa Lascurain-Sánchez Universidad Carlos III de Madrid
  • Samile Andrea de Souza Vanz Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v8i1p81-99

Palavras-chave:

Produção científica, Colaboração Científica, Brasil, Espanha, Física de Altas Energias.

Resumo

Este estudo bibliométrico analisa as características da produção conjunta entre Brasil e Espanha na Física de Altas Energias (FAE) a partir dos artigos publicados em revistas indexadas pela Web of Science (WoS) no período de 1983-2013. Indicadores de produção e colaboração foram utilizados na caracterização da área abordada. Os resultados mostram que a taxa de crescimento da colaboração multilateral (Brasil, Espanha e outros países) é superior ao crescimento individual da produção científica de cada país. Instituições estatais como a brasileira Rede Nacional de Física de Altas Energias (RENAFAE) e a espanhola Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC) tiveram papel fundamental para a promoção e coordenação das colaborações internacionais de ambos os países. A colaboração multilateral favorece a publicações em revistas Q1 e o incremento do número de citações. A colaboração bilateral em FAE não traz benefícios suficientes em termos de impacto. No entanto, esse tipo de colaboração propicia o compartilhamento de infraestrutura e conhecimentos científicos a partir de iniciativas e convênios de cooperação. Na FAE, a colaboração internacional é fundamental, pois melhora os indicadores quanto maior for o número de países envolvidos. No entanto, a participação do Brasil e da Espanha nas redes multinacionais não implica uma marcada especialização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gonzalo Rubén Alvarez, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutorando no Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Ana Isabel Bonilla-Calero, Agencia Nacional de Evaluación de la Calidad y Acreditacion

Doutora pela Universidade Carlos III de Madrid. Funcionária da Agencia Nacional de Evaluación de la Calidad y Acreditacion (ANECA)

María Luisa Lascurain-Sánchez, Universidad Carlos III de Madrid

Licenciada em Psicologia pela Universidad Autónoma de Madrid (1980) e Doutora em  Documentación pela Universidad Carlos III de Madrid (2001). Profesora Titular do Departamento de Biblioteconomía y Documentación da Universidad Carlos III de Madrid.

Samile Andrea de Souza Vanz, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutora, professora adjunta do Departamento de Ciências da Informação e do Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Downloads

Publicado

2017-04-20

Como Citar

ALVAREZ, G. R.; BONILLA-CALERO, A. I.; LASCURAIN-SÁNCHEZ, M. L.; VANZ, S. A. de S. Cenário da produção conjunta entre Brasil e Espanha na Física de Altas Energias (1992-2013). InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, [S. l.], v. 8, n. 1, p. 81-99, 2017. DOI: 10.11606/issn.2178-2075.v8i1p81-99. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/incid/article/view/124459. Acesso em: 30 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos