O conceito de hibridismo para as empresas que estão se adequando à Indústria 4.0

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v11i2p82-100

Palavras-chave:

Conceito de hibridismo. Indústria 4.0. Interdisciplinaridade. Ciência da Informação. Gestão Empresarial.

Resumo

A Indústria 4.0 é uma tendência que emerge das grandes mudanças em sociedade, por isso são compreendidas como disruptivas. As empresas estão vivenciando um momento em transição porque precisam lidar com tecnologias analógicas, digitais e disruptivas ao mesmo momento. À esse contexto denominou-se híbrido inspirado nas teorias da Biblioteconomia. Desse modo, objetiva-se demonstrar como o conceito de hibridismo pode estar presente no contexto da Indústria 4.0. A pesquisa é exploratória e de natureza qualitativa. O método utilizado foi de Pesquisa Bibliográfica em diferentes bases de dados das áreas da Ciência da Informação e da Gestão Empresarial. Os resultados demonstraram que a convergência das tecnologias complexificam a inovação, assim sendo, a troca de dados entre máquinas e robôs se complementam. Os profissionais que atuam nessas empresas precisam ser dinâmicos, inovadores, disruptivos e dispostos a aprender nas rotinas de trabalho. A conexão das tecnologias contribui para que as necessidades dos clientes sejam atendidas, assim como as demandas informacionais dos usuários nas bibliotecas. Conclui-se que é necessária a aplicação dos conceitos de hibridez nos ambientes organizacionais e industriais, a fim de fomentar a sua importância e relevância para o crescimento do fluxo de desenvolvimento em todo o conjunto empresarial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafaela Carolina Silva, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp)

Doutoranda em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – UNESP, campus de Marília, Brasil.

Selma Letícia Capinzaiki Ottonicar, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp)

Doutora em Ciência da Informação da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – UNESP, campus de Marília, Brasil.

Everaldo Henrique dos Santos Barbosa, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp)

Atualmente, realiza mestrado sanduíche na Université de sherbrooke, Québec, Canadá, matriculado no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Estadual Paulista 'Júlio de Mesquita Filho' (UNESP), Faculdade de Filosofia e Ciências, Campus de Marília, na Linha de pesquisa: Gestão, Mediação e Uso da Informação. É bolsista de Mestrado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) no período de 05/2018 até o momento. Graduado em Gestão Empresarial pela Faculdade de Tecnologia (FATEC), campus de Garça, onde, também, realizou Iniciação Científica. Durante a graduação atuou como Professor Voluntário de Informática na Instituição Patrulha Juvenil de Garça, SP. Ministrou o curso de Introdução à Informática e Negócios na Instituição de ensino Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC), unidade Marília (2018). É membro do Grupo de Pesquisa 'Informação, Conhecimento e Inteligência Organizacional' da UNESP/Marília, credenciado ao CNPq. Possui interesse em atuação profissional, pesquisas e aplicações de estudos voltados à Administração, Gestão da Informação, Gestão do Conhecimento e Mídias Sociais como elementos estratégicos nas organizações. E-mail: contato.pitu@hotmail.com

Cassia Regina Bassan Moraes, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp)

Doutora em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – UNESP, campus de Marília, Brasil.

Docente do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação na Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – UNESP, campus de Marília, Brasil e Diretora da Faculdade de Tecnologia de Garça – FATEC, Brasil

Referências

ADOLPHS, P.; EPPLE, U. Status report: reference architecture model industrie 4.0 (RAMI4.0). 2015. Disponível em: https://www.zvei.org/fileadmin/user_upload/Themen/Industrie_4.0/Das_Referenzarchitekturmodell_RAMI_4.0_und_die_Industrie_4.0-Komponente/pdf/5305_Publikation_GMA_Status_Report_ZVEI_Reference_Architecture_Model.pdf. Acesso em: 01 jan. 2018.

ALMADA-LOBO, F. The industry 4.0 revolution and the future of manufacturing execution systems (MES). Journal of Innovation Management, [s. l.], v. 4, n. 3, p. 16-21, 2015.

AMORIM, E. A “indústria 4.0” e a sustentabilidade do modelo de financiamento do regime geral da segurança social. Cadernos de Dereito Actual, [s. l.], v. extraordinário, n. 5, p. 243-254, 2017.

ANDERL, R.; FLEISCHER, J. Guideline industrie 4.0: guiding principles for the implementation of industrie 4.0 in small and medium sized businesses. Frankfurth: VDMA Industries 4.0 Forum, 2015. Disponível em: https://industrie40.vdma.org/documents/4214230/0/Guideline Industrie 4.0.pdf/70abd403-cb04-418a-b20f-76d6d3490c05. Acesso em: 21 ago. 2018.

BORLIDO, D. J. A. Indústria 4.0: aplicação a sistemas de manutenção. 2017. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica da Faculdade de Engenharia, Universidade do Porto, Porto, 2017. Disponível em: https://sigarra.up.pt/feup/en/pub_geral.show_file?pi_gdoc_id=912412. Acesso em: 21 ago. 2018.

COELHO, P. M. N. Rumo à indústria 4.0. 2016. Dissertação (Mestrado em Engenharia e Gestão Empresarial) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica, Universidade de Coimbra, Coimbra, 2016. Disponível em: https://estudogeral.uc.pt/bitstream/10316/36992/1/Tese Pedro Coelho Rumo à Industria 4.0.pdf. Acesso em: 08 ago. 2018.

CONFEDERAÇÃO NACIONAL DAS INDÚSTRIAS. Challenges for industry 4.0 in Brazil, 2016. Disponível em: http://www.portaldaindustria.com.br/publicacoes/2016/8/desafios-para-industria-40-no-brasil/. Acesso em: 03 jan. 2018.

COSTA, C. Indústria 4.0: o futuro da indústria nacional. POSGERE, São Paulo, v. 1, n. 4, p. 5-14, set. 2017.

DEWE, M. Planning public library buildings: concepts and issues for the librarian. Londres: Routledge, 2016.

DUTTON, W. H. Putting things to work: social and policy challenges for the Internet of things. Info, v. 16, n. 3, p. 1-21, 2014.

EDWARDS, C.; WYNNE, P. The HyLife experience: a checklist of challenges facing the development of hybrid library services. New Review of Information and Library Research, [s. l.], v. 5, n. 0, p. 145-159, 1999.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

GORECKY, D.; SCHMITT, M.; LOSKYLL, M.; ZULKE, D. Human-machine-interaction in the industry 4.0 era. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON INDUSTRIAL INFORMATICS, 12., 2014, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2014.

HAMPSON, A. The impact of hybrid library on information services staff. British Education Index, Leeds, 1999. Disponível em: http://www.leeds.ac.uk/educol/documents/00001266.htm. Acesso em: 17 jul. 2018.

INDUSTRIA40.GOV. Agenda brasileira para a indústria 4.0. 2018. Disponível em: http://www.industria40.gov.br/. Acesso em: 01 ago. 2018.

INTERNATIONAL FEDERATION OF LIBRARY ASSOCIATIONS AND INSTITUTIONS. Libraries in the information society. 2002. Disponível em: https://books.google.com.br/books?id=-WQgAAAAQBAJ&printsec=frontcover&hl=pt-BR - v=onepage&q&f=false. Acesso em: 10 abr. 2017.

JASPERNEITE, I. J. Was hinter Begriffen wie industrie 4.0 steckt. Computer & Automation, [s.l.], 2012. Disponível em: http://www.computer-automation.de/steuerungsebene/steuern-regeln/artikel/93559/0/. Acesso em: 01 jan. 2018.

JO, H. J. The Hyundai way: the evolution of a production model. Global Asia, Seoul, 2010.

KAGERMANN, H.; WAHLSTER, W.; J. HELBIG, J. Recommendations for implementing the strategic initiative industrie 4.0: final report of the industrie 4.0 working group, 2013.

LEE, B.-H.; JO, H.-J. The mutation of the Toyota production system: adapting the TPS at Hyundai Motor Company. International Journal of Production Research, [s. l.], v. 45, n. 16, p. 3665–3679, ago. 2007.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2013.

MURRAY, L. Challenge posed by the millennium. Impact, the Journal of the Career Development Group, England, v. 3, n. 6, p. 88-89, 2000. Disponível em: https://search.proquest.com/docview/57501152?accountid=8112. Acesso em: 15 abr. 2018.

NUNES, F. L. DE; MENEZES, F. M. Sistema Hyundai de produção e sistema Toyota de produção: suas interações e diferenças. Revista Acadêmica São Marcos, Alvorada, v. 4, n. 2, p. 101–120, 2014.

RUSSELL, R.; GARDNER, T.; MILLER, P. Hybrid information environments: overview and requirements. 1999. Disponível em: http://www.ukoln.ac.uk/dlis/models/requirements/overview/. Acesso em: 20 jan. 2018.

RUSSWURM, S. Industry 4.0: from vision to reality. Background Information, p. 1, 2014.

SALTIÉL, R. M. F.; NUNES, F. L. A indústria 4.0 e o Sistema Hyundai de Produção: suas interações e diferenças. In: SIMPÓSIO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 5., 2017, Joinville. Anais... Joinville: UDESC/UNIVILLE, 2017. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/317369702_Industria_40_e_Sistema_Hyundai_de_Producao_suas_interacoes_e_diferencas. Acesso em: 08 ago. 2018.

SCHWAB, K. The fourth industrial revolution. Crown Business, New York, 2016.

SILVA, R. C. Gestão de bibliotecas públicas no contexto híbrido: um estudo comparativo de bibliotecas híbridas no âmbito nacional e internacional em prol do desenvolvimento de comunidades. 2017. 288 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências, Marília. 2017. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/150798. Acesso em: 31 jul. 2017.

SILVA, R. C.; CALDAS, R. F. Las bibliotecas públicas híbridas en el contexto brasileño. Palabra Clave, Buenos Aires, v. 6, n. 2, 2017. Disponível em: http://eprints.rclis.org/31301/. Acesso em: 11 jul. 2018.

SILVA, E. C. C.; ARAÚJO, F. J. C.; COUTINHO FILHO, W. A. C. A qualidade da energia elétrica no contexto da quarta revolução industrial: indústria 4.0. Anais da Mostra de Extensão, Inovação e Pesquisa, Recife, v. 4, 2017. Disponível em: http://revistas.poli.br/index.php/anais/article/view/859. Acesso em: 07 ago. 2018.

SILVA, R. C.; JORENTE, M. J. V.; CALDAS, R. N. F. Integração da competência em informação no contexto das bibliotecas vivas. Revista Ibero-Americana de Ciência da Informação, Brasília, v. 10, n. 2, 2017. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/v/a/30301. Acesso em: 18 jul. 2018.

SILVA, R. C.; OTTONICAR, S. L. C.; CALDAS, R. F.; CASTRO FILHO, C. M. A competência em informação e o comportamento informacional dos usuários de bibliotecas híbridas: um estudo comparativo no Brasil e na Escócia. Informação & Informação, Londrina, v. 23, n. 1, p. 398-423, jan./abr. 2018. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/30906. Acesso em: 15 jul. 2018.

WOOD JUNIOR, T. A indústria 4.0: a renovação industrial esboçada nos anos 1990 começa a tomar forma, viabilizada pelo avanço da digitalização. Brasília: Vermelho, 2017. Disponível em: https://vermelho.org.br/2017/11/22/a-industria-4-0/. Acesso em: 20 nov. 2020.

Downloads

Publicado

2020-12-29

Como Citar

SILVA, R. C.; OTTONICAR, S. L. C.; BARBOSA, E. H. dos S.; MORAES, C. R. B. O conceito de hibridismo para as empresas que estão se adequando à Indústria 4.0. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, [S. l.], v. 11, n. 2, p. 82-100, 2020. DOI: 10.11606/issn.2178-2075.v11i2p82-100. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/incid/article/view/165594. Acesso em: 14 jun. 2021.

Edição

Seção

Artigos