Algoritmo e governamentalidade

novas configurações da produção de subjetividades contemporâneas

Autores

  • Bruno Stramandinoli Moreno CEMADEN
  • Carlos José Martins Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp)
  • Diane-Gabrielle Tremblay University of Quebec https://orcid.org/0000-0002-3343-9146

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v11i2p23-36

Palavras-chave:

Algoritmo, Subjetividade, Governamentalidade, Reconfigurações, Contemporaneidade

Resumo

O presente ensaio busca refletir sobre a nova configuração governamental produzida pela presença dos dispositivos algorítmicos na produção de subjetividade contemporânea. Especialmente, quanto aos desdobramentos políticos no modo como os algoritmos se agenciam à vida humana, modulando-a. Trata-se circunscrever uma nova forma de governamentalidade que opera um refinamento no modo de conduzir as condutas humanas. Neste sentido, interroga-se em que medida o advento do dispositivo algorítmico otimiza o enredamento e o engajamento, ao mesmo tempo, mais eficaz e menos perceptível, da produção das subjetividades humanas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Stramandinoli Moreno, CEMADEN

Doutorando em Desenvolvimento Humano e Tecnologias, pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – UNESP, campus de Rio Claro, Brasil.

Carlos José Martins, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp)

Doutor em Filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.

Professor Assistente Doutor do Instituto de Biociências de Rio Claro da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – UNESP, campus de Rio Claro, Brasil.

Diane-Gabrielle Tremblay, University of Quebec

Doutora em Economia pela Université Paris Sorbonne, França.

Professora da University of Quebec, Canadá.

Referências

AMOORE, L. Algorithmic war: everyday geographies of the war on terror. Antipode, [s. l.], v. 41, Issue 1, p. 49-69, Jan. 2009. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/j.1467-8330.2008.00655.x. Acesso em: 21 fev. 2020.

BEER, D. The social power of algorithms, Information, Communication & Society [online], v. 20, n. 1, p. 1-13, 2017. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/1369118X.2016.1216147. Acesso em: 20 jan 2020.

BENDASSOLLI, P. F. Trabalho e identidade em tempos sombrios. Aparecida: Ideias & Letras, 2007.

CELIS BUENO, C. The face revisited: using Deleuze and Guattari to explore the politics of algorithmic face recognition. Theory, Culture & Society, [s. l.], v. 37, n. 1, p. 73-91, 2019. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/0263276419867752. Acesso em: 20 jan. 2020.

CHENEY-LIPPOLD, J. We are data: algorithms and the making of our digital selves. Ney York: NYU Press, 2017.

COOPER, R. Pastoral power and algorithmic governmentality. Theory, Culture & Society, [s. l.], v. 37, n. 1, p. 29–52, 2020. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/0263276419860576?journalCode=tcsa. Acesso em: 15 mar. 2020.

DELEUZE, G. Conversações. 2. ed. São Paulo: Editora 34, 1996.

DIXON-ROMÁN, E. Algo-ritmo: more-than-human performative acts and the racializing assemblages of algorithmic architectures. Cultural Studies ↔ Critical Methodologies, [s. l.], v. 16, n. 5, p. 482–490, 2016. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/1532708616655769. Acesso em: 20 jan. 2020.

FOUCAULT, M. O sujeito e o poder. In: DREYFUS, H.; RAIBOW, P. (org.) Michel Foucault: uma trajetória filosófica. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995.

GARIBALDO, F.; REBECCHI, E. Nothing but a human. AI & Soc, [s. l.], v. 33, p. 313–321, 2018. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007/s00146-017-0741-4. Acesso em: 20 jan. 2020.

GORIUNOVA, O. The digital subject: people as data as persons. Theory, Culture & Society, [s. l.], v. 36, n. 6, p. 125–145, 2019. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/0263276419840409. Acesso em: 20 jan. 2020.

GULLAR, F. Traduzir-se. In: GULLAR, F. Toda poesia. 12. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2004. p. 335.

HAN, B. C. Sociedade do cansaço. Petrópolis: Vozes, 2015.

KYM, Y. B. et al. Efficiently detecting outlying behavior in video-game players. PeerJ, [s. l.], v. 3, e1502, 2015. Disponível em: https://koreauniv.pure.elsevier.com/en/publications/efficiently-detecting-outlying-behavior-in-video-game-players. Acesso em: 15 out. 2020.

LAVAL, C. Seminário sobre neoliberalismo e a razão do comum: história, dispositivos e crítica. 2016. Disponível em: https://redepesq.hypotheses.org/553. Acesso em: 25 maio 2020.

LURY, C.; DAY, S. Algorithmic personalization as a mode of individuation. Theory, Culture & Society, [s. l.], v. 36, n. 2, p. 17–37, 2019. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/0263276418818888. Acesso em: 20 jan. 2020.

MARCIANO, A. Reframing biometric surveillance: from a means of inspection to a form of control. Ethics and Information Technology, [s. l.], v. 21, Issue 2, p. 127–136, June 2019. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007/s10676-018-9493-1. Acesso em: 14 fev. 2020.

MAUSS, M. Sociologia e antropologia. São Paulo: EPU; EDUSP, 1974.

NYE, D. E. Technology matters. Massachusetts/London: MIT Press, 2006.

REVEL, J. Foucault: conceitos essenciais. São Carlos: Claraluz, 2005.

ROSE, N. Como se deve fazer a história do Eu? Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 26, n. 1, p. 33-58, 2001. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/ view/41313. Acesso em: 5 fev. 2020.

SENELLART, M. A crítica da razão governamental em Michel Foucault. Tempo Social, São Paulo, v. 7, n. 1-2, p. 1-14, 1995. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/ts/article/view/85117. Acesso em: 14 fev. 2020.

SEYFERT, R.; ROBERGE, J. O que é cultura de algoritmo? In: SEYFERT, R; ROBERGE, J. Algorithmuskulturen: über die rechnerische konstruktion der wirklichkeit. Bielefeld: Transcript, 2017.

SILVEIRA, S. A. A noção de modulação e os sistemas algorítmicos. Paulus: Revista de Comunicação da FAPCOM, São Paulo, v. 3, n. 6, jul./dez. 2019. Disponível em: http://dx.doi.org/10.31657. Acesso em: 20 jan. 2020.

Downloads

Publicado

2020-12-29

Como Citar

MORENO, B. S.; MARTINS, C. J.; TREMBLAY, D.-G. Algoritmo e governamentalidade: novas configurações da produção de subjetividades contemporâneas. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, [S. l.], v. 11, n. 2, p. 23-36, 2020. DOI: 10.11606/issn.2178-2075.v11i2p23-36. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/incid/article/view/176933. Acesso em: 14 jun. 2021.

Edição

Seção

Artigos