Il Canone Linguistico Boccacciano, Non Senza Dissenso

  • Cecilia Casini Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Palavras-chave: Boccaccio, “Questão da Língua”, cânone, Machiavelli

Resumo

Autor da maior obra-prima em prosa da literatura medieval em língua vulgar, Giovanni Boccaccio foi determinante para a definição do cânone linguístico italiano, sobretudo a partir da codificação proposta por Pietro Bembo no século XVI. Mas não sem divergências, uma vez que, logo após Bembo publicar seu Prose della volgar lingua, surgem as primeiras teses contrastantes que apoiam o modelo linguístico apresentado por Machiavelli

Biografia do Autor

Cecilia Casini, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
É docente de Língua e Literatura Italiana no Departamento de Letras Modernas da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. É formada em Letras Modernas na Università degli Studi de Florençae Doutora em Teoria Literária e Literatura Comparada pela Universidade de São PauloRealizou pesquisa de Pós-Doutorado na Università degli Studi di Napoli, “L’ Orientale”, em 2013. Desenvolve pesquisas especialmente nos âmbitos da Literatura Medieval e Renascentista e da Linguística Histórica e da Filologia. Entre suas publicações, recordamos a Tradução, Prefácio e Notas do “Diálogo sobre a nossa língua” de Macchiavelli (2012). Atualmente coordena o Grupo de Pesquisa sobre a Tradição Literária Italiana.
Publicado
2015-06-12
Como Citar
Casini, C. (2015). Il Canone Linguistico Boccacciano, Non Senza Dissenso. Revista De Italianística, (29), 134-148. https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v0i29p134-148
Seção
Não definida