Estratégias de cortesia no ato de fala da recusa a pedidos: uma investigação do português brasileiro e do italiano

Autores

  • Bruno Neves Rati de Melo Rocha Universidade Federal de Minas Gerais
  • Melissa Cobra Torre Universidade Federal de Minas Gerais
  • Heliana Mello Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v0i30p61-79

Palavras-chave:

Cortesia, Atos de fala, Recusa, Pedido

Resumo

O artigo analisa estratégias de cortesia no ato de fala da recusa a pedidos em português brasileiro e italiano. Os resultados apontam a relevância do ensino de aspectos pragmáticos a estudantes de LE

Biografia do Autor

Bruno Neves Rati de Melo Rocha, Universidade Federal de Minas Gerais

é doutorando em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e mestre em Estudos Linguísticos pela mesma instituição. Participa do projeto C-ORAL-BRASIL, desenvolvendo estudos sobre a estrutura informacional da língua falada e a sua interface prosódica.

Melissa Cobra Torre, Universidade Federal de Minas Gerais

É graduada em Letras e mestre em Estudos Literários pela Universidade Federal de Minas Gerais. Atualmente é doutoranda em Estudos Literários na mesma universidade. Atua nas áreas de Letras e Teoria Literária

Heliana Mello, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutorou-se pela City University of New York (1997) com uma tese sobre a relevância do contato linguístico na formação do português brasileiro e é atualmente Professora Associada na UFMG. Atua na graduação e na pós-graduação; seus interesses de pesquisa se voltam para análises pragmáticas, semânticas e sintáticas baseadas em dados empíricos. Tem colaborado na criação de corpora de língua portuguesa e inglesa, destacando-se dentre estes esforços o C-ORAL-BRASIL, corpus de fala espontânea do português brasileiro, desenvolvido em parceria com Tommaso Raso (RASO e MELLO, 2012). É pesquisadora dos projetos internacionais CONDIV (Universidade Católica Portuguesa), IMAGACT (Universidade de Florença) e LINDSEI (Universidade Católica de Louvain)”.

Referências

AUSTIN, J. L. How to do things with words. Oxford: Oxford University Press, 1962.

BROWN, P; LEVINSON, S. C. Politeness: some universals in language usage. New York: Cambridge University Press, 1987.

CELCE-MURCIA, M. Teaching English as a second or foreign language. Boston: Heinle & Heinle, 2001.

CLYNE, M. Intercultural communication at work: cultural values in discourse. Cambridge: Cambridge University Press, 1994.

COMISSÃO EUROPEIA. Quadro Europeu de Qualificações para a aprendizagem ao longo da vida (QEQ). Luxemburgo: Serviço das Publicações Oficiais das Comunidades Europeias, 2008. Disponível em: <http://ec.europa.eu/dgs/education_culture/publ/pdf/eqf/broch_pt.pdf>. Acesso em: 08 set. 2009.

COMMISSIONE DELLE COMUNITÀ EUROPEE. Proposta di raccomandazione del parlamento europeo e del consiglio relativa a competenze chiave per l’apprendimento permanente. 2005. Disponível em: <http://ec.europa.eu/education/policies/2010/doc/keyrec_it.pdf>. Acesso em: 08 set. 2009.

CRESTI, E. Corpus di italiano parlato. Firenze: Accademia della crusca, v.1, 2000.

CROCI, F. A imigração no Brasil. In MELLO, H.; ALTENHOFEN, C.; RASO, T. (eds.). O contato lingüístico e o Brasil. Belo Horizonte: UFMG, 2011.

MARIOTTINI, L. La cortesia. Roma: Carocci, 2007.

SEARLE, J. The classification of illocutionary acts. In Language in Society, v.5: 1-23, 1976.

SEARLE, J. Expression and meaning: studies in the theory of speech acts. Cambridge: Cambridge University Press, 1979.

VAN DIJK, T. A. Text and context: Explorations in the semantics and pragmatics of discourse. London: Longman, 1977.

WIERZICKA, A. Cross-cultural pragmatics: The semantics of human interaction. Berlin: Mouton de Gruyter, 1991.

WOLFSON, N. The Sociolinguistic Behavior of English Speakers. In Perspectives: Sociolinguistics and TESOL. Cambridge: Newbury House Publishers, 1989.

Downloads

Publicado

2015-12-27

Como Citar

Rocha, B. N. R. de M., Torre, M. C., & Mello, H. (2015). Estratégias de cortesia no ato de fala da recusa a pedidos: uma investigação do português brasileiro e do italiano. Revista De Italianística, (30), 61-79. https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v0i30p61-79

Edição

Seção

Artigos