A voz dos imigrados: uma análise do filme La mia classe (2013) de Daniele Gaglianone

Autores

  • Maria Célia Martirani Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v0i37p17-27

Palavras-chave:

Cinema italiano da migração, Daniele Gaglianone, Docufiction, Crise da representação

Resumo

O filme de Daniele Gaglianone La mia classe pode ser inserido na tradição cinematográfica italiana dos chamados “filmes sobre migração”, porque se alinha aos que buscam representar a situação dramática daqueles que precisam se reinventar em terra estrangeira. Trata-se de uma obra que aponta a câmera para o mundo clandestino da imigração, deixando-o falar. Os protagonistas são todos amadores, não profissionais e se autorrepresentam, à exceção de Valerio Mastandrea, que faz o papel de um profes- sor-voluntário de uma classe de Língua Italiana para imigrados. Não faltam, em La mia classe, temas que tratam do drama da viagem, do trauma da separação familiar, da perda de identidade e da sensação de não pertencimento, comuns às diásporas contemporâ- neas. Mas o mérito do filme está muito mais em sua proposta formal que temática. Sua força reside justamente na zona híbrida entre o documentário e a ficção: “docufiction” (NICHOLS, 2014), problematizando os níveis de representação do real (JAMESON), numa perspectiva metacinematográfica, em que o cinema reflete sobre o alcance e as limitações da própria arte de fazer cinema.

Biografia do Autor

Maria Célia Martirani, Universidade Federal do Paraná

Maria Célia Martirani Bernardi Fantin é Mestre em Língua e Literatura Italiana e Doutora em Teoria Literária e Literatura Comparada pela FFLCH. – USP, tendo dedicado sua tese ao estudo da Intertextualidade na obra do escritor italiano contemporâneo Alessandro Baricco. É Pós-Doutora pelo Programa de Pós Graduação em Letras da UFPR, em cuja pesquisa se dedicou à análise das representações cinematográficas italianas contemporâneas sobre a condição do imigrante. Trabalha como tradutora e crítica literária.

Referências

AGIS SCUOLA. Schede film: La mia classe, c2014. Disponível em: https://agiscuola.it/schede-film/item/353-la-mia-classe.html. Acesso em: 05/03/2017.

GAGLIANONE, D. La mia classe [dvd]. Italia: Axelotil Film & Kimera film Relief com RaiCinema,2013, em cores; 95 min.; Direção: Daniele Gaglianone; Roteiro: Gino Clemente, Daniele Gaglianone, Claudia Russo. Elenco: Valerio Mastandrea, Bassirou Ballde, Mamon Bhuiyan, Gregorio Cabral, Jessica Canahuire Laura.

JAMESON, F. As marcas do visível. Trad: Ana Lúcia de Almeida Gazolla, João Roberto Martins Filho, Klauss Brandini Gerhardt, Marcos Soares, Neide Aparecida Silva, Regina Thompson, Roneide Venancio Majer. Rio de Janeiro: Graal, 1995, p.162.

MARSHALL, L. Una lezione per tutti. Internazionale. Sezione Cultura, Roma, no 1034, 17-23 gennaio 2014, p. 70-71. Disponível em: http://http://blog.mondodigitale.org/wpcontent/uploads/2014/01/Laclasseinternazionale.pdf. Acesso: 05/03/2017.

NICHOLS, B. Introdução ao documentário. Trad. Mônica Saddy Martins. Campinas: Papirus, 2014.

SALOMÃO, P. E. P. O paradoxo do realismo no cinema contemporâneo. In: Digitarama, Revista Acadêmica de Cinema. Rio de Janeiro, no 4, jan-jul 2007, s/p. Disponível em: em: http://www.estacio.br/graduacao/ cinema/ digitagrama/ numero4/pedroeduardo.asp. Acesso: 06/07/2016.

STAM, R. Introdução à teoria do cinema. Trad. Fernando Mascarello. Campinas: Papirus, 2015.

Downloads

Publicado

2018-12-30

Como Citar

Martirani, M. C. (2018). A voz dos imigrados: uma análise do filme La mia classe (2013) de Daniele Gaglianone. Revista De Italianística, (37), 17-27. https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v0i37p17-27

Edição

Seção

Artigos