Ensinar intercompreensão em línguas românicas: uma pesquisa exploratória com aprendizes de italiano

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.i40p67-93

Palavras-chave:

Intercompreensão em línguas românicas, Didática das línguas, Abordagens plurilíngues, Ensino de italiano L2

Resumo

O objetivo deste estudo é apresentar reflexões que nasceram de uma pesquisa exploratória (GIL, 2008), realizada em um curso de intercompreensão em línguas românicas para alunos de italiano. Por meio de um questionário, respondido por alunos de turmas do curso de língua italiana do Circolo Italiano (CI) di San Paolo, com afirmações que remetem às crenças que aprendizes têm sobre aprender idiomas, foi possível observar que a maioria deles – tanto os de níveis iniciantes quanto os de níveis intermediários – revelou considerar verdadeira a afirmação, segundo a qual a aprendizagem paralela de diferentes línguas românicas pode confundir os aprendizes porque poderiam “misturar as línguas”. Por outro lado, o QECR (2001) enfatiza a necessidade de considerar que o aprendiz dispõe de competência plurilíngue e pluricultural, que engloba todas as línguas que conhece, particularmente as línguas próximas, pois isso permite a transferência de conhecimentos entre essas línguas. Partindo dessas reflexões, elaboramos um curso breve de intercompreensão em línguas românicas (IC), que foi oferecido aos discentes da instituição com o escopo de apresentar-lhes as potencialidades da IC para o desenvolvimento da competência receptiva de línguas românicas e, concomitantemente, da língua italiana. O material usado nas aulas era composto, essencialmente, de textos extraídos do manual EuRom5 (BONVINO et al., 2011) e de outros textos de jornais nas línguas românicas escolhidas. Os dados coletados após o curso por meio de um questionário específico nos forneceram material para discutir em que medida a percepção dos participantes sobre aprender concomitantemente línguas aparentadas se modificou em relação ao questionário inicial.

Biografia do Autor

Luciana Duarte Baraldi, Universidade de São Paulo

Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Língua, Literatura e Cultura Italianas (FFLCH-USP) e docente do Circolo Italiano di San Paolo.

Elisabetta Santoro, Universidade de São Paulo

É graduada em Línguas e Literaturas Estrangeiras na Università degli Studi di Bari (alemão/ inglês) e em Tradução na Ruprecht-Karls Universität de Heidelberg (alemão/italiano/português). Mestrado e doutorado foram concluídos na Universidade de São Paulo (USP), na qual desde 2003 é docente da Área de Língua e Literatura Italiana. Seus principais interesses de pesquisa são: aquisição, aprendizagem e ensino do italiano L2, pragmática linguística, semiótica narrativa e discursiva e relações Itália-Brasil, Sobre esses temas publicou artigos e ensaios. É presidenta da Associação Brasileira de Professores de Italiano (ABPI), membro da diretoria da Associação Internacional de Professores de Italiano (AIPI) e sócia de outras associações científicas da área. É líder do Grupo de Pesquisa “Pragmática (inter)linguística, cross-cultural e intercultural” (GPP) e vice-líder do Grupo de Pesquisa “Língua, Identidade e Memória: o italiano dos Italianos do Brasil” (GLIM), além de pesquisadora do LEER (Laboratório de Estudos sobre Etnicidade, Racismo e Discriminação da Universidade de São Paulo).

Referências

BENUCCI, A. L’intercomprensione educativa e le “buone pratiche” per il plurilinguismo. Redinter-Intercompreensão, n. 2, p. 19-40, 2011. http://redinter.cat/web/files/revistas/43intercompreensao2.pdf. Acesso em: 24/08/2020.

BLANCHE-BENVENISTE, C.; VALLI, A. (orgs.) L'intercompréhension : le cas des langues romanes. Le Français dans le monde : recherches et applications, número especial, 1997.

BONVINO, E. et al. EuRom5: leggere e capire 5 lingue romanze. Milano: Hoepli, 2011.

CAROLA, C. H. Práticas de intercompreensão entre línguas românicas: desenvolvimento da competência de leitura plurilíngue em estudantes do Ensino Médio de uma Escola Técnica (Etec) de São Paulo. Dissertação (Mestrado em Letras) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 225 f., 2015. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8146/tde-11092015-123851/publico/2015_CristinaHelenaCarola_VOrig.pdf. Acesso em: 24/08/2020. DOI: 10.11606/D.8.2015.tde-11092015-123851.

CARRASCO, E.; PISHVA, Y. Comment préparer et accompagner l’émergence d’interactions en ligne dans une approche plurilingue axée sur l’intercompréhension romane?. Lidil: Revue de linguistique et de didactique des langues, n. 36, p. 141-162, 2007. Disponível em: http://journals.openedition.org/lidil/pdf/2523. Acesso em: 24/08/2020. DOI: 10.4000/lidil.2523.

CONSELHO DA EUROPA. Quadro europeu comum de referência para as línguas: aprendizagem, ensino, avaliação. Edição portuguesa. Porto: Edições Asa, 2001.

COSTA, H. A.; MAYRINK, M. F.; SANTORO, E. A Intercompreensão em Línguas Românicas na formação do professor de línguas estrangeiras: a experiência da USP. Revista Letras Raras, [S.l.], v. 6, n. 3, p. 82-95, dez. 2017. Disponível em: http://ch.revistas.ufcg.edu.br/index.php/RLR/article/view/902. Acesso em: 24/08/2020. DOI: http://dx.doi.org/10.35572/rlr.v6i3.902.

DABÈNE, L.; DEGACHE, C. (orgs.) Comprendre les langues voisines. Études de Linguistique Appliquée, n°104, 1996.

ECO, U. La ricerca della lingua perfetta nella cultura europea. Bari: Laterza, 1993.

ESCUDÉ, P. De l’intercompréhension comme moteur d’activités en classe. Montpellier, Tréma, n. 42, p. 46-53, 2014. Disponível em: https://journals.openedition.org/trema/3187. Acesso em: 24/08/2020. DOI: https://doi.org/10.4000/trema.3187.

FIORENZA, E. Percorsi di intercomprensione: la gestione dell’input nei processi di lettura plurilingue. 2017. 431 f. Tesi (Dottorato di Ricerca in Lingue, Letterature e Culture Straniere) – Università degli Studi Roma Tre, Roma, 2017.

FIORENZA, E.; BONVINO, E. L’intercomprensione dall’italiano o verso l’italiano: un percorso fra le lingue romanze. Revista de Italianística, n. 21-22, p. 161-179, 30 dez. 2011. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/italianistica/article/view/68617. Acesso em: 24/08/2020. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v0i21-22p161-179.

GARBARINO, S. Io insegno, tu enseignes, ele ensina, nos enseñamos…sì, ma come? Studio comparato degli effetti delle scelte metodologiche di due docenti di intercomprensione. Redinter-Intercompreensão, n. 2, p. 73-92, 2011. http://redinter.cat/web/files/revistas/43intercompreensao2.pdf. Acesso em: 24/08/2020.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. (orgs.) Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

MIRANDA-PAULO, L. A intercompreensão no curso de Letras: formando sujeitos plurilíngues a partir da leitura de textos acadêmicos em línguas românicas. 469 f. Tese (Doutorado em Letras) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 469 f., 2018. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8146/tde-26032019-145256/es.php. Acesso em: 24/08/2020. DOI: 10.11606/T.8.2019.tde-26032019-145256.

SÉRÉ, A. De Galatea à Galapro en passant par Galanet: une nouvelle vision de l'apprentissage des langues. In: ARAÚJO E SÁ, M. H.; MELO-PFEIFER, S. (orgs.). Formação de formadores para a intercompreensão: princípios, práticas e reptos. Aveiro: Universidade de Aveiro, 2010.

SILVA, R. C. Intercompreensão entre Línguas Românicas: contextos, perspectivas e desafios. Revista de Italianística, v. 2, n. 26, p. 91-103, 13 dez. 2013. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/italianistica/article/view/116081. Acesso em: 24/08/2020. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v2i26p91-103.

SILVA, R. C. Intercompreensão e interculturalidade: entre discursos competentes e outras falas. In: GARBARINO, S.; DEGACHE, C. (orgs.) Intercompréhension en réseau: scénarios, médiations, évaluations. Réed. Lyon: CRTT, 2018. p. 141-150.

SOLÉ, I. La enseñanza de estrategias de comprensión lectora. In: SOLÉ, I. (org.) Estrategias de lectura. 8. ed. Barcelona: Editorial Graó, 1998. p. 57-75.

Downloads

Publicado

2020-12-31

Como Citar

Baraldi, L. D., & Santoro, E. (2020). Ensinar intercompreensão em línguas românicas: uma pesquisa exploratória com aprendizes de italiano. Revista De Italianística, (40), 67-93. https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.i40p67-93

Edição

Seção

Artigos