Candido: Uma Leitura Paródica de Candide

  • Maria Gloria Cusumano Mazzi Universidade Estadual Paulista J. M. Filho

Resumo

O presente artigo estuda a leitura paródica que Leonardo Sciascia (1921-1989) faz de Voltaire (1694-1778) mediante o cotejo das obras: o hipertexto Candido ovvero Un sogno fatto in Sicilia (1977) e o hipotexto Candide ou l’optimisme (1759). Apresenta ainda outra possibilidade de leitura, ou seja, Candido como metáfora da própria intertextualidade.

Biografia do Autor

Maria Gloria Cusumano Mazzi, Universidade Estadual Paulista J. M. Filho
Maria Gloria Cusumano Mazzi é graduada em Letras (Português e Italiano) pelaFaculdade de Ciências e Letras de Araraquara (1978) UNESP, mestre em Letras pela USP edoutora em Estudos Literários pela UNESP-Araraquara (1999). Atualmente é professora doutorana Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, onde trabalha desde 1983. Temexperiência na área de Letras, com ênfase em Língua e Literatura Italianas, atuando principalmentenos seguintes temas: língua e literatura italianas (narrativa e teatro moderno) e tradução.
Publicado
2010-12-30
Como Citar
Mazzi, M. G. (2010). Candido: Uma Leitura Paródica de Candide. Revista De Italianística, (19-20), 42-78. https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v0i19-20p42-78
Seção
Artigos