[1]
M. S. Dias, “Lavorare stanca: a formação de um problema”, Rev. Ital. (Online), nº 6-7, p. 23-38, jul. 2003.