Expectativa materna e o desempenho da criança na alfabetização

  • Maria José de Mesquita Serra Universidade Federal do Rio de Janeiro; Instituto de Psicologia
  • Jane Correa Universidade Federal do Rio de Janeiro; Instituto de Psicologia
Palavras-chave: Expectativa materna, Alfabetização, Escrita da criança

Resumo

Este trabalho examina a relação entre a expectativa materna e o desempenho da criança na alfabetização. Um questionário do qual constavam sete textos de diferentes momentos da aprendizagem da escrita foi apresentado a 45 mães que deveriam assinalar como esperavam e como desejavam que seus filhos estivessem escrevendo no meio (julho) e ao final (novembro) do ano letivo. Nestas épocas, foram coletadas amostras da produção escrita das crianças. Em julho, o desempenho das crianças foi além do esperado e do desejado por suas mães. Contudo, em novembro, diminuiu o número de crianças cujo desempenho superou o esperado ou o desejado pelas mães, aumentando a percentagem daquelas que ficaram aquém do que suas mães declararam esperar ou mesmo desejar. Neste caso, grande parte das crianças tem mães cujo desejo supera a expectativa que têm quanto à produção escrita da criança. A maioria das crianças cujo desempenho surpreendeu suas mães foram aquelas cujo desejo e expectativa materna coincidiram.

Referências

Frago AV. Alfabetização na sociedade e na história: vozes, palavras e texto. Porto Alegre: ArtMed;1993.

Holden GW, Edwards LA. Parental attitudes towards child rearing: instruments, issues, and implications. Psychological Bulletin 1989;106(1):29-58.

Miller SA. Parent’s beliefs about children’s cognitive development. Child development 1988;59(2):259-85.

Okagaki L, Sternberg RJ. Parental beliefs and children’s school performance. Child Development. 1993; 64(1):36-56.

Goodnow JJ. Parent’s ideas, actions, and feelings: models and methods from developmental and social psychology. Child Development 1988;59(2):286-320.

Hunt JMcV, Paraskevopoulos J. Children’s psychological development as a function of the inaccuracy of their mothers’ knowledge of their abilities. Journal of Genetic Psychology. 1980;136(2):285-298.

Broussard ER, Hartner MS. Maternal perception of the neonate as related to development. Child Psychiatry and Human Development. 1970; 1(1):16-25.

Moreno MC, Cubero R. Relações sociais nos anos pré-escolares: família, escola, colegas. In: Coll C, Palacios J, Marchesi A, organizadores. Desenvolvimento psicológico e educação. Porto Alegre: ArtMed; 1995. Cap.14: p.190-202.

Cubero R, Moreno MC. Relações sociais nos anos escolares: família, escola, colegas. In: CollC, Palacios J, Marchesi A, organizadores. Desenvolvimento psicológico e educação. Porto Alegre: ArtMed; 1995. Cap. 19: p.250-60.

Holloway S, Hess RD. Mothers’ and teachers’attributions about children’s mathematics performance. In: Sigel IE, editor. Parental belief systems. Hillsdale, NJ: Lawrence Erbaum Associates;1985. Cap. 7: p.177-99.

Briggs DC. A auto-estima do seu filho. São Paulo: Martins Fontes; 2000.

Publicado
2005-04-01
Seção
Pesquisa Original