Promoção de habilidades sociais em pré-escolares

  • Caroline G. De Salvo Universidade Federal do Paraná
  • Ingrid H. K. Mazzarotto Universidade Federal do Paraná
  • Suzane S. Löhr Universidade Federal do Paraná; Departamento de Psicologia
Palavras-chave: Habilidades sociais, Programas preventivos

Resumo

A promoção de habilidades sociais nas relações da criança, a um nível preventivo, proporciona o desenvolvimento e melhoria da competência social, resultando em maior adaptabilidade ao meio social. Esta pesquisa teve por objetivo verificar a eficácia de um programa preventivo de desenvolvimento de habilidades sociais em crianças de 4 a 6 anos e seus pais. Os resultados refletem o desempenho de 9 crianças, de ambos os sexos, com idade entre 5 e 6 anos. Como instrumento de análise utilizou-se o Child Behavior Check-List (CBCL), respondido pelos pais em relação aos comportamentos dos filhos, antes e após a participação do programa. A partir desta análise, foi possível observar que existe uma diferença estatística entre os resultados do CBCL pré e pós-intervenção, indicando mudanças na percepção dos comportamentos das crianças pelos pais e provável aumento dos comportamentos facilitadores de interação social.

Referências

Carlo G, Koller SH. Desenvolvimento moral pró-social em crianças e adolescentes: conceitos metodologias e pesquisas no Brasil. Psicologia,Teoria e Pesquisa 1998:14(2):161-72.

Melo M, Silvares EFM, Conte FCS. Orientação preventiva de um grupo de mães de crianças com dificuldades de interação. In: Silvares EFM Estudos de caso em psicologia clínica comportamental infantil. Campinas (SP): Papirus; 2000. p. 199-219.

Melo MHS. Um atendimento psicológico preventivo numa clínica-escola de São Paulo [dissertação]. São Paulo (SP): Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo; 1999.

Ribes Iñesta E. Psicología y salud: un análisis conceptual. Barcelona: Martínez Roca; 1990.

Melo MHS. Uma intervenção multifocal na comunidade [tese] São Paulo (SP): Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo; 2004.

Bayes R. Aplicaciones del análisis funcional de Skinner al campo de la salud. Rev del Colegio Oficial de Psicólogos Andalucia Ocidental Apuentes de Psicologia 1991; 33:135-41.

Löhr SS. Estimulando o desenvolvimento de habilidades sociais em idade escolar. In: De Prette Z, Del Prette A. Habilidades sociais, desenvolvimento e aprendizagem. Campinas (SP): Editora Alínea; 2003. p.293-310.

Hawkings JD, Catalano RF, Kosterman R, AbbottR, Hill KG. Preventing adolescent health-risk behaviors by strengthening protection during childhood. Asch Pediatric Adolescent Medicina. 1999; 153:226-34.

Castro REF, Melo MHS, Silvares EFM. O julgamento de pares de crianças com dificuldades interativas após um modelo ampliado de intervenção. Psicologia, Reflexão e Crítica 2003;16(2):309-18.

Lorencini BDB, Ferrari DCA. Oficinas de prevenção. In: Ferrari DCA, Vecina TCC. O fim da violência familiar. São Paulo(SP): Agora; 2002.

Ingberman YK. O estudo de padrões de interação entre pais e filhos; prevenção da aquisição de comportamentos de adaptativos, embasamento para prática clínica. In: Guilhardi HJ. Sobre comportamento e cognição. vol 8. Santo André(SP): Esetec; 2001. p.226-33.

Conduct Problems Prevention Reserch Group. Initial impact of the fast track prevention trial for conduct problems: I. The high-risk sample. J Consulting & Clinical Psychology 1999; 67(5):631-47.

Webster-Stratton C. Preventing conduct problems in Head Start Children: Streng theming parenting competences. Journal of Consulting and Clinical Psychology 1998; 66(5): 715-30.

Webster-Stratton C, Hammond M. Treating Children with Early-onset conduct problems: a comparison of child and parent training interventions. Journal of Consulting and Clinical Psychology. 1997;65(1):93-109.

August GJ, Realmuto GM, Hektner JM, Bloomquist ML. An integrated components preventive intervention for aggressive elementary school children: The Early Risers Program. J Consulting and Clinical Psychology. 2001; 69(4):614-26.

Del Prette ZAP, Del Prette A. Psicologia das relações interpessoais: vivências para o trabalho em grupo. Petrópolis (RJ): Editora Vozes; 2001.

Falcone E. Habilidades sociais: para além da assertividade. In: Wielenska RC. Sobre comportamento e cognição. vol 6. Santo André(SP): Esetec; 2000. p.211-21.

Bedell JR, Lennox SS. Handbook for communication and problem-solving skillstraining: A cognitive-behavioral approach. New York(NY): John Wiley & Sons; 1997.

Collins J, Collins M. Social skills training and the professional helper. New York(NY): Willey; 1992.

Matos MG. Comunicação e gestão de conflitos na escola. Lisboa: Edições FMH; 1997.

Hops H. Children’s social competence and skill: current research practices and future directions. Behavior Therapy 1983;14: 3-18.

Del Prette ZAP, Del Prette A. Psicologia das habilidades sociais. Petrópolis(RJ): Editora Vozes; 1999.

Gomide PIC. Pais presentes, pais ausentes. Petrópolis(RJ): Editora Vozes; 2004.

Gomide PIC. Estilos parentais e comportamento anti-social. In: Del Prette A, Del Prette Z. Habilidades sociais, desenvolvimento e aprendizagem: questões conceituais, avaliação e intervenção. Campinas(SP): Alínea; 2003. p.21-60.

Gomide PIC. Efeito das práticas educativas no desenvolvimento do comportamento anti-social. In: Marinho ML, Caballo VE. Psicologia Clínica e da Saúde. Londrina (PR): UEL; 2001. p.33-54.

Salvo CG. Validação externa de Inventário de Estilos Parentais: estudo de caso com famílias pró-sociais [monografia de conclusão de curso de psicologia]. Curitiba (PR): Universidade Federal do Paraná; 2003.

Sabbag GM. Validação externa de Inventário de Estilos Parentais: estudo de caso com famílias de risco. [monografia de conclusão de curso de psicologia]. Curitiba (PR): Universidade Federal do Paraná; 2003.

Reppold CT, Pacheco J, Bardagi M, Hutz CS. Prevenção de problemas de comportamento e desenvolvimento de competências psicossociais em crianças e adolescentes: uma análise das práticas educativas e dos estilos parentais. In: Hutz SH. Situações de risco e vulnerabilidade na infância e na adolescência: aspectos teóricos e estratégia de intervenção. São Paulo (SP): Casado Psicólogo Livraria e Editora Ltda; 2002. p.7-51.

Alvarenga P, Piccinini C. Práticas educativas maternas e problemas de comportamento em pré-escolares. Psicologia: Reflexão e Crítica. 2001;14(3): 449-60.

Pettit G, Laird RD, Dodge KA, Bates J, Criss M. Antecedents and behavior-problem outcomes of parental monitoring and psychological control in early adolescence. Child Development. 2001;72:583-98.

Matthews KA, Woodall KL, Kenyon K, Jacob T. Negative family environment as a predictor of boys’s future status on measures of hostile attitudes, interview behavior, and anger expression. Health Psychology. 1996;15(1):30-7.

Patterson GR, Reid JB, Dishion TJ. Antisocial boys. USA: Castalia Publishing Company; 1992.

Engles RCME, Finkenauer C, Meeus W, DekovicM. Parental attachment and adolescents’ emotional adjustment: the associations with social skills and relational competence. J Counseling Psychology. 2001;48(4):428-39.

Casares MIM, Cabalo VE. A timidez infantil. In. Silvares EFM. Estudos de caso em psicologia clínica comportamental infantil. Vol. II. Campinas (SP): Ed. Papirus; 2002. p.11-43.

Achenbach TM. Manual for the child behavior checklist/ 4-18 and 1991 profile. University of Vermont, Department of Psychiatry Burlington(USA): VT; 1991. p. 1-288.

Bordin IAS, Mari JJ, Caiero MF. Validação da versão brasileira do Child Behavior Checklist(CBCL) Inventário de comportamentos da Infância e adolescência: dados preliminares. Rev ABPAPPAL. 1995;17(921):55-66.

Silvares EFM, Melo MH. A psicologia clínica e os programas preventivos de intervenção comunitária. Boletim de Psicologia. 2001;1(113):85-97.

Publicado
2005-04-01
Seção
Pesquisa Original