Uma perda, tantas perdas...

  • Maria Cristina Barbetta Mileo UNIP
Palavras-chave: Psicanálise, Sofrimento psíquico, Eu, História libidinal

Resumo

O presente artigo busca compreender e desvendar o sofrimento psíquico de uma mulher portadora de câncer de mama, que se dispôs a empreender um processo analítico. O referencial teórico utilizado é o da psicanálise, método que visa à investigação dos processos inconscientes que se desvendam por meio das associações livres, da transferência e da análise das resistências. É sobre essas bases que este trabalho se organiza. A obra de Piera Aulagnier, psicanalista freudiana, é utilizada como pano de fundo para a compreensão e a discussão teórica dos casos clínicos. É fundamental o conceito estabelecido por Aulagnier, segundo o qual um Eu construtor de uma historia libidinal busca encontrar causas para compreender os mundos externo e interno e o sofrimento desencadeado por estes. Portanto, a noção de que cabe ao Eu continuar a investir em si mesmo, na relação com o outro e no mundo externo para se preservar vivo, mesmo com todas as adversidades, permeia este trabalho.

Referências

Aulagnier P. Os dois princípios do fununcionamento identificatório: permanência e mudança. In: Aulagnier P. Um intérprete em busca de sentido. São Paulo: Escuta; 1990. v. 2, p.181-94.

Freud S. Reflexões para os tempos de guerra e morte. Vol. XIV. Cidade: ESB; 1915. p. 311-41.

Aulagnier P. A filiação persecutória. In: Aulagnier P. Um intérprete em busca de sentido. São Paulo: Escuta; 1990. v. 2, p. 70-81.

Aulagnier P. O aprendiz de historiador e o mestre feiticeiro: do discurso identificante ao discurso delirante. Escuta: São Paulo; 1989.

Publicado
2006-12-01
Seção
Relato de Experiência