Crescimento de crianças em aleitamento materno exclusivo no primeiro semestre de vida

  • Rosângela Aparecida Augusto Universidade de São Paulo; Faculdade de Saúde Pública; Departamento de Epidemiologia
  • José Maria Pacheco de Souza Universidade de São Paulo; Faculdade de Saúde Pública; Departamento de Epidemiologia
Palavras-chave: Crescimento, Nutrição infantil, Aleitamento materno, Regressão linear

Resumo

Há controvérsias quanto ao crescimento de crianças em aleitamento exclusivo (AME) dos três aos seis meses de idade, embora a Organização Mundial de Saúde afirme que o AME até os seis meses de vida garante um crescimento adequado. O objetivo deste estudo foi medir a velocidade média de incremento diário de peso (VIDP) no dois primeiros trimestres de vida, segundo a duração do aleitamento exclusivo (AME), ajustada segundo outros possíveis determinantes do crescimento. Foram estudadas 347 crianças participantes de um estudo de coorte de recém nascidos, nos anos de 1998 e 1999, em um hospital universitário de São Paulo. Análises de regressão linear múltipla foram realizadas para investigar o efeito da duração do AME na VIDP, utilizando-se modelo hierarquizado. RESULTADOS:17,5% das crianças estavam em AME aos três meses; 2,4% aos seis meses. No primeiro trimestre, entre as meninas, maiores VIDP estão relacionadas a maior duração do AME; entre os meninos, a VIDP não difere segundo duração do AME. A VIDP de crianças no segundo trimestre não é influenciada pela duração do AME. Conclui que o AME garante crescimento adequado nos dois primeiros trimestres de vida; as aparentes alterações no crescimento de crianças em AME devem ser avaliadas com cautela, a fim de evitar a introdução desnecessária de alimentação complementar.

Referências

Arifeen SE, Black RE, Caufield LE, Antelman G, Baqui AH. Determinants of infant growth in the slums of Dhaka: size and maturity at birth, breastfeeding and morbidity. Eur. J. Clin Nutr. 2001;55:167-78.

Barros FC, Victora CG, Vaughan JP. Amamentação e dieta In: Epidemiologia das desigualdades: um estudo longitudinal de6000 crianças brasileiras. São Paulo: Hucitec.1989; 117-27.

Barros Filho AA, Barbieri MA, Santoro JR, Bettiol H. Crescimento de lactentes até os 6 meses de idade alimentados com leite materno e com leite artificial. Medicina, Ribeirão Preto. 1996; 29: 479-487.

Diaz S, Herreros C, Avarena R, Casado ME, Reyes MV, Schiappcasse V. Breast-feeding duration and growth of fully breast-fed infants in a poor urban Chilean population. Am J Clin Nutr. 1995; 62 :371-6.

Hitchcock NE, Gracy M, Owles EN. Growth of healthy breast-fed infants in first six months. Lancet. 1981; 11: 64-5.

Juez G, Díaz S, Casado ME, Durán E, Salvatiera A-M, Peralta O, Croxato HB. Growth pattern of selected urban Chile an infants during exclusive breast –feeding. Am J Clin Nutr.1983; 38: 462-8.

Leão M, Coitinho DC, Recine E, Costa LAL,Lacerda AJ. O perfil do aleitamento materno no Brasil. In: Monteiro MFG, Cervini R., organizadores. Perfil estatístico de crianças e mães no Brasil: aspectos de saúde e nutrição das crianças no Brasil. Rio de Janeiro. FIBGE/UNICEF/INAN; 1989; 97-109.

Longo GZ, Souza JMP, Souza SB, Szarfarc SC. Crescimento de crianças até os seis meses de idade segundo categorias de aleitamento materno. Rev. Bras. Saúde Materno Infantil. 2005; 5 Supl 1: 109-118.

Marques RFSV, Lopez FA, Braga JAP. O C. O crescimento de crianças alimentadas com leite materno exclusivo nos primeiros 6 meses devida. J. Pediatria. 2004; 80 Supl 2: S99-105.

Martorell R, Khan LK, Schoroeder DG. Reversibility of stunting: epidemiological findings in children from developing countries. Eur J Clin Nutr. 1994;48 Suppl1:S45-S57.

Mathur S, Mathur GP, Gupta V, Singh YD,Kushwaha KP, Verma A, Rathi AK. Growth patterns in breastfed babies during first six months of life. Indian Pediatric. 1994; 31(Supl3): 275-8.

Murahovschi J, Teruya KM, Nascimento ET, Bueno LLGS, Pinheiro L, Maneta ME et al. Curvas e tabelas de crescimento de lactentes brasileiros de zero a seis meses de idade alimentados exclusivamente com leite materno. J Pediatria. 1987; 63(Supl 4): 1-25.

Onis M, Victora CG. Gráficos de crescimento para bebês alimentados com leite materno. J. Pediatria. 2004;80(2):85-87.

Pimentel VAF, Joaquim MCM, Pimentel EF, Garcia DMM. El crescimiento de los niños alimentados exclusivamente com leche materna durante los seis primeiros meses de vida. Bol. Oficina Sanit Panam. 1991;110:311-8.

Posada ME, Rubén M, Esquivel M. On growth of children: effect of some socioeconomic and genetic factors. Acta Paediatr Hung. 1987;28:37-43.

Puccini RF, Wechsler R, Silva EMK, Resegue R. Fatores de risco para morbidade e desnutrição em crianças acompanhadas em programa de atenção à saúde da criança. J. Pediatria. 1997;73(Supl 4):S244-251.

Rivera J, Ruel MT. Growth retardation in the first three months of life among rural Guatemala children. Eur J Clin Nutr. 1997;51:92-6.

Seward JK, Serdula MK. Infant feeding and growth: task force on infant-feeding practices. Pediatrics. 1984;74(Suppl 1): 728-62.

Siqueira AAF, Santos JLF, Saqueiro CG, Luz ET, Araújo MCA. Estado Nutricional e hábito de fumar maternos, crescimento intra-uterino e pós-natal. Rev Saúde Pública. 1985; 19:37-50.

Stata Corp. Stata statistical software: Release 8.2 College Station, TX: Stata Corporation,2003.

Victora CG, Huttly AR, Fuchs SC, Olinto MTA. The role of conceptual frameworks in epidemiological analysis: A hierarchical approach. Int. Journ of Epidem. 1997; 26:224-7.

Waterlow JC, Ashworth A, Griffiths M. Faltering infant growth in less-developed countries. Lancet. 1980;v ii:1176-8.

Waterlow JC, Thomson AM. Observations on the adequacy of breastfeeding. Lancet. 1979;2 :238-42.

Whitehead RG, Paul AA. Growth charts and the assessment of infant feeding practices in the western world and in developing countries. Early Hum Dev. 1984; 9: 187-207.

World Health Organization (WHO). Expert consultation on the optimal duration of exclusive breastfeeding. Conclusions and recommendations. World Wealth Organization. Document A54/INF.DOC./4,Geneva, 28-30 March 2001.

Zeferino AMB, Barros Filho AA, Bettiol H, Barbieri MA. Acompanhamento do crescimento. Jornal de Pediatria. 2003;19(Supl.1):S23-31.

WHO Multicentre Growth Reference Study Group. Breastfeeding in the WHO Multicentre Growth Reference Study. Acta Paediatr. 2006;(Suppl 450):16-26.

Publicado
2007-08-01
Seção
Pesquisa Original