Juventude e Reprodução entre os Guarani-Mbyá da Aldeia Morro da Saudade na Periferia da Cidade de São Paulo

  • Marcos Augusto P. de Azevedo USP; Faculdade de Saúde Pública; Departamento de Saúde Materno-Infantil
  • Rubens de Camargo Ferreira Adorno USP; Faculdade de Saúde Pública; Departamento de Saúde Materno-Infantil
Palavras-chave: Juventude e Reprodução, Etnia Guarani-Mbyá, Saúde Reprodutiva, Práticas Rituais, Saúde Indígena

Resumo

Estudo qualitativo empreendido para compreender as questões que contornam a maternidade e o comportamento reprodutivo de jovens Guarani-Mbyá, moradores da Aldeia Morro da Saudade, localizada na periferia da cidade de São Paulo. Procura-se desvelar os significados atribuídos à maternidade pelas diferentes gerações Guarani, que vivem em uma área territorial restrita, estabelecendo uma interação cotidiana com outros padrões culturais praticados por uma população de não-índios, que vivem no entorno da aldeia. Esse evento é visualizado sob a ótica sociocultural, que estabelece um processo de interação entre a cosmologia que os representa e as ocorrências do presente, apontando para prováveis possibilidades de mudanças ou permanências no seio cultural do universo étnico que os caracteriza enquanto grupo.

Referências

Farias IS. Breve relato sobre os Guarani-Mbyá. Paraty – RJ. Núcleo de Estudos em Saúde de Populações [Indígenas/ENSP; 1996.

Ladeira MI. Espaço geográfico Guarani-Mbyá: significado, constituição e uso[doutorado]. São Paulo: Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas da USP; 2001.

Ribeiro D. Os índios e a civilização. A integração das populações indígenas no Brasil. Petrópolis: Vozes; 1986.

Schaden E. Problemas de aculturação no Brasil. 2ª ed. São Paulo: Universidade de São Paulo – Escola de Comunicações e Artes; 1972 (Série Cultura Geral).

Barbosa CGA, Barbosa MA . [Prefácio] In: Nimuendaju C. As lendas da criação e destruição do mundo como fundamentos da religião dos Apapocúva- Guarani. São Paulo: Hucitec/EDUSP; 1987. p. ix-xiv.

Pagliaro H. A revolução demográfica dos povos indígenas do Brasil: a experiência dos Kaiabi do Parque Indígena do Xingu- MatoGrosso-1970-1999[tese]. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo; 2002.

Lopez GMA. A fecundidade entre os Guarani: um legado de Kunhankarai [tese]. Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública. 2000.

Atkinson P, Hammersley M. In: Denzin NK, Lincoln YS. Ethnography and participant observation. London: Sage Publications; 1994.p.248-61.

Spink MJP, organizadora. Práticas discursivas e produção de sentidos no cotidiano –aproximações teóricas e metodológicas. São Paulo: Cortez; 1999. p.63-92.

Vara A. La construcción Guarani de larealidad. Volume III. Asunción, Paraguay: CEADUC- Centro de Estúdios Antropológicos de la Universidad Católica N.S. de la Asunción; 1984. p.61-71.

Azevedo MAP. Maternidade e transmissão cultural: o que os Guarani, residentes na periferia da capital paulista, têm a dizer. 2004 [dissertação]. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo.p.51.

Schaden E. Aspectos fundamentais da cultura Guarani. 3ª ed. São Paulo: EPU – Editora Pedagógica Universitária Ltda./EDUSP Editora da Universidade de São Paulo; 1974.

Heilborn ML, Salem T, et al. Horizontes antropológicos. In: Aproximações socioantropológicas sobre a gravidez na adolescência. Porto Alegre: UFRGS; 2002.p.13-45.

Berquó E. Jovens acontecendo na trilha das políticas públicas. Brasília: CNPD; 1998. p.93.

Coimbra Jr CEA, Santos RV. Cenários e tendências da saúde e da epidemiologia dos povos indígenas no Brasil. In: Escobar AL, Santos RV, Coimbra Jr. CEA, organizadores. Epidemiologia e saúde dos povos indígenas no Brasil. Rio de Janeiro: FIOCRUZ; 2004 p.15-36.

Junqueira C. Antropologia fora da Universidade. In: Silva AAd, Chaia M, organizadores. Sociedade, cultura e política: ensaios críticos. 1ª ed. São Paulo: EDUC;2004. v.1, p.17-34.

Publicado
2007-08-01
Seção
Pesquisa Original