A erótica vanguardista de Oliverio Girondo

  • Bruno Verneck Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Poesia Argentina, Erotismo, Vanguardas Históricas, Modernidade Latino-Americana.

Resumo

O presente texto tem por objetivo discutir o poema “Biarritz” do escritor argentino Oliverio Girondo, pensando sua forma a partir das premissas vanguardistas amplamente difundidas na América-Latina nas primeiras décadas do século XX. Para tal, procura analisar a poética do fragmento, presente no trabalho do escritor argentino, como um traço das diversas modalidades e disciplinas em que as vanguardas históricas se manifestaram. Nos 20 poemas para ser leídos en el tranvía, o trabalho com o fragmentário possibilita a construção das imagens do erótico que permeiam o livro. A presente leitura busca compreender de que modo, ao construir o olhar do eulírico nestes poemas, Girondo articula a experiência da modernidade à discreta obsessão pelos corpos femininos. Por fim, tendo em vista o forte caráter interdisciplinar das vanguardas históricas, o texto se debruça sobre os desenhos do autor que ilustram a obra para buscar continuidades com relação à construção imagética de seus poemas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Verneck, Universidade de São Paulo

Graduando em Letras da Universidade de São Paulo. Atualmente é bolsista da FAPESP, desenvolvendo pesquisa científica junto ao Departamento de Letras Modernas (DLM) da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) , atuando na investigação de temas relativos às formas e processos históricos no teatro hispano-americano moderno.

Publicado
2018-04-28
Como Citar
Verneck, B. (2018). A erótica vanguardista de Oliverio Girondo. La Junta (São Paulo), 2(1), 4-16. https://doi.org/10.11606/issn.2594-7753.lajunta.2018.145743
Seção
Dossiê: A poesia vanguardista Hispano-americana