A noção mítica de justiça nas relações de poder na tragédia <em>Ifigênia em Áulida</em> de Eurípides

Autores

  • Jaa Torrano Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2358-3150.v18i2p16-24

Palavras-chave:

Tragédia grega, Eurípides, Ifigênia em Áulida, relações de poder

Resumo

A análise hermenêutica da tragédia Ifigênia em Áulida de Eurípides verifica que nas relações de poder confundem-se e distinguem-se quatro pontos de vista consubstanciados em quatro graus conexos e necessários de verdade, de ser e de conhecimento, descritos como humano, heroico, numinoso e divino. Ao mesmo tempo essa análise nos mostra tanto a dinâmica dessa unidade quádrupla como estrutura básica do teatro de Eurípides quanto as refrações da justiça no interior dessa unidade múltipla.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-11-01

Como Citar

Torrano, J. (2014). A noção mítica de justiça nas relações de poder na tragédia <em>Ifigênia em Áulida</em> de Eurípides. Letras Clássicas, 18(2), 16-24. https://doi.org/10.11606/issn.2358-3150.v18i2p16-24

Edição

Seção

Artigos