Plauto e o triunfo da tragédia

Autores

  • Lilian Nunes da Costa Universidade de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2358-3150.v18i2p88-101

Palavras-chave:

Plauto, comédia, tragédia, épica, lírica

Resumo

A presença de elementos variados da tragédia, da épica e mesmo da poesia lírica na comédia de Tito Mácio Plauto (c. 254–184 a.C.) tem sido reconhecida por estudiosos como, respectivamente, Christenson (2000), Oniga (1985) e Traill (2005). Contudo, tal mescla de gêneros poéticos presente no corpus da obra plautina está longe de representá-los em uma convivência pacífica. Ao contrário: em vários momentos a evocação de outros gêneros poéticos parece apontar para uma atmosfera de emulação entre o gênero cômico e aqueles. Nossas pesquisas vêm apontando para o predomínio de alusões à tragédia (ou intermediadas por ela). Mas, como gostaríamos de frisar, não se trata de uma mera questão de quantidade de referências: algumas vezes, essa disputa (e a hierarquia tradicional) é mesmo tematizada, como em Anfitrião, Os cativos, Truculento. Na presente exposição, procuraremos observar mais de perto, em passagens de Plauto, o suposto triunfo que a tragédia teria sobre a comédia, a fim de apurar em que medida isso é verificável em algumas de suas peças.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-11-01

Como Citar

Costa, L. N. da. (2014). Plauto e o triunfo da tragédia. Letras Clássicas, 18(2), 88-101. https://doi.org/10.11606/issn.2358-3150.v18i2p88-101

Edição

Seção

Artigos