Virtudes cívicas, atividade política e Eloquência ciceroniana

Autores

  • Gilson Charles dos Santos Universidade de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2358-3150.v1i1p58-80

Palavras-chave:

política, eloquência, filosofia, honestum, utile, Cícero

Resumo

Este artigo trata do papel desempenhado pela ética e pela retórica na vida política da república romana tardia. Mais especificamente, meu objetivo é investigar a relação entre virtudes cívicas, atividade política e oratória, conforme concebidas nos tratados retóricos e filosóficos de Cícero. Meu argumento é o de que a exibição de virtudes cívicas pelo orador/homem público é essencial não apenas para a atividade política, mas também para a deliberação pública. Concentrando-me principalmente na filosofia e na oratória deliberativa, pretendo definir quais qualidades cívicas são empregadas na interação discursiva entre orador e audiência. Portanto, procuro relacionar política, filosofia e oratória e contribuir para repensar o
processo de interação entre orador e público em contextos de mudança de forma de organização social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Barber, Kimberly Anne. 2004. Rhetoric in Cicero’s Pro Balbo – an Interpretation. London and New York Routledge.

Clark, Albertus Curtis. 1908. M. Tulli Ciceronis Orationes. Oxford: Typographeo Clarendoniano (Scriptorum Classicorum Bibliotheca Oxoniensis).

Davidson, Jorge M. 2002. “Direito e ideologia na Roma tardo-republicana”. Phoînix, 8.1: 197-209.

Gardner, R. 2001. Cicero. Pro Sestio. In Vatinium. Cambridge, MA and London: Harvard University Press (Loeb Classical Library).

Guérin, C. 2011. Persona. L’élaboration d’une notion rhétorique au Ier. Siècle av. J.-C. Vol. II. Paris: Vrin.

Hubbell, H. M. 2006. Cicero. De Inventione. De Optimo Genere Oratorum. Topica. With Translation and Commentary. Cambridge, MA and London: Harvard University Press (Loeb Classical Library). Júnior, Manuel Alexandre; Alberto, Paulo Farmhouse & Pena, Abel do Nascimento. 2012. Aristóteles. Retórica. São Paulo: Martins Fontes.

Kirby, John T. 1990. The Rhetoric of Cicero’s Pro Cluentio. Amsterdam: J. C. Gieben.

Miller, Walter. 1928. Cicero. De Officiis. London: William Heinemann Ltd/New York: G. R. Putnam’s Sons. Rackham, H. 2004. Cicero. De Oratore. Book 3. De Fato. Paradoxa Stoicorum. De Partitione Oratoria. With Translation and Commentary. Cambridge, MA and London: Harvard University Press.

Rackham, H. 2005. Aristotle. Politics. With Translation and Commentary. Cambridge, MA and London: Harvard University Press. Santos, Gilson Charles dos. 2018. “Ēthos do orador e as práticas públicas de argumentação na república romana tardia”. Roda da Fortuna. Revista Eletrônica sobre Antiguidade e Medievo, 7.2: 41-59.

Shackleton Bailey, D. R. 2009. Cicero. Philippics 1-6. With Translation and Commentary. Cambridge, MA and London: Harvard University Press. Shackleton Bailey, D. R. 2009.

Cicero. Philippics 7-14. With Translation and Commentary. Cambridge, MA and London: Harvard University Press.

Sutton, E. W. & Rackham, H. 1948. Cicero. De Oratore. Books 1-2. With Translation and Commentary. Cambridge, MA and London: Harvard University Press (Loeb Classical Library).

Wolff, F. 1999. Aristóteles e a política. Trad. Lygia Araújo Watanabe. São Paulo: Discurso Editorial.

Zetzel, James E. G. 1995. Cicero. De Re Publica. Selections. Cambridge: Cambridge University Press.

Downloads

Publicado

2022-08-18

Como Citar

Santos, G. C. dos. (2022). Virtudes cívicas, atividade política e Eloquência ciceroniana. Letras Clássicas, 1(1), 58-80. https://doi.org/10.11606/issn.2358-3150.v1i1p58-80