Quid ratio possit? – Considerações sobre o irracional na Fedra de Sêneca

  • Marcos Aurélio Pereira Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Palavras-chave: Estoicismo, Sêneca, tragédia, Fedra, irracional.

Resumo

O trabalho pretende examinar, brevemente, a função do elemento irracional (furor) presente em palavras, ações e acontecimentos na Fedra de Lúcio Aneu Sêneca. A partir de uma análise das ações e das falas das personagens, bem como dos acontecimentos que têm lugar na tragédia, procura-se mostrar que o filósofoestaria apontado, no texto, para as conseqüências do abandono, pelo homem, do elemento que melhor o constitui, sua razão (ratio), ao deixar-se levar pelas inclinações que se mostram contrárias a seus ditames. Conclui-se, portanto, pelo caráter parenético da peça de Sêneca, que teria desejado mesmo transmitir, através da Fedra como de outras produções dramáticas, verdadeiras lições da moral estóica, sendo mesmo impossível considerar separadamente o filósofo e o tragediógrafo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1997-10-14
Como Citar
Pereira, M. A. (1997). <em>Quid ratio possit?</em> – Considerações sobre o irracional na <em>Fedra</em&gt; de Sêneca. Letras Clássicas, 1(1), 59-76. https://doi.org/10.11606/issn.2358-3150.v1i1p59-76
Edição
Seção
Artigos