O tratamento das paixões nas tragédias de Sêneca

Autores

  • Zelia de Almeida Cardoso Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2358-3150.v0i3p129-145

Palavras-chave:

tragédia senequiana, filosofia estóica, furor, paixão, catástrofe

Resumo

Como um dos principais divulgadores da doutrina estóica em Roma, Sêneca deu freqüentemente às tragédias um caráter parabólico, utilizando-as como exempla que ilustram as conseqüências do descontrole dos sentimentos e das paixões. Nesse procedimento está um dos traços da originalidade do teatrólogo e da especificidade de seus textos trágicos. Inspiradas nas obras gregas, as peças dramáticas senequianas exploram mitos bastante conhecidos, mas que se submetem agora a um tratamento novo, sendo substituído o papel do fatum, o destino, pelo do furor, a loucura trágica. Para Sêneca, as paixões não controladas são o principal fator para o desencadear da catástrofe.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1999-10-13

Como Citar

Cardoso, Z. de A. (1999). O tratamento das paixões nas tragédias de Sêneca. Letras Clássicas, (3), 129-145. https://doi.org/10.11606/issn.2358-3150.v0i3p129-145

Edição

Seção

Artigos