A oratória epidítica na Grécia antiga: o Evágoras de Isócrates

Autores

  • Ísis Borge Belchior da Fonseca Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2358-3150.v0i4p51-61

Palavras-chave:

gênero epidítico, Isócrates, retor, educador, políti- co, Chipre, Evágoras, elogio, oração fúnebre

Resumo

Neste artigo, rememoramos primeiramente o início da Retórica grega e sua divulgação pelos sofistas; em seguida, após ter mostrado Isócrates na qualidade de retor e de educador, abordamos por fim o tema principal: Isócrates, o homem político. Considerado como o maior representante do gênero epidítico, ele preocupa-se com a situação política da Grécia, como o comprovam alguns de seus discursos, particularmente o Evágoras, em que faz o elogio do rei de Chipre, ilha importante por sua posição estratégica, nas proximidades de regiões sob o domínio persa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2000-10-14

Como Citar

Fonseca, Ísis B. B. da. (2000). A oratória epidítica na Grécia antiga: o Evágoras de Isócrates. Letras Clássicas, (4), 51-61. https://doi.org/10.11606/issn.2358-3150.v0i4p51-61

Edição

Seção

Artigos