Aristóteles e seus precursores: para uma arqueologia do discurso deliberativo

Autores

  • Laurent Pernot Université de Strasbourg II; Faculté des lettres - Institut de grec

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2358-3150.v0i4p63-76

Palavras-chave:

gêneros de discurso, gênero deliberativo, Retórica de Aristóteles

Resumo

Estudam-se aqui as origens da classificação dos gêneros de discurso (gênero deliberativo, gênero judiciário, gênero epidítico) tal como a apresenta Aristóteles na Retórica, e particularmente o que concerne à definição do gênero deliberativo em relação aos outros gêneros. Para esse fim são examinados textos de Tucídides, Platão, Isócrates e da Retórica a Alexandre,nos quais aparecem classificações e critérios que prefiguram os de Aristóteles. Essa investigação permite reconstituir o contexto intelectual da Retórica e compreender melhor a maneira como Aristóteles trabalhou para compor esse tratado, operando uma sistematização a partir de noções e de problemas preexistentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2000-10-14

Como Citar

Pernot, L. (2000). Aristóteles e seus precursores: para uma arqueologia do discurso deliberativo. Letras Clássicas, (4), 63-76. https://doi.org/10.11606/issn.2358-3150.v0i4p63-76

Edição

Seção

Artigos