SAPPHO’S IAMBICS

  • Patricia A. Rosenmeyer Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Jambo, kháris, invectiva, simpósio, Safo, Alceu, Lesbo, Posidipo, Andrômeda, Átis.

Resumo

Embora ao menos três fontes relacionem, em particular, os iambos como um tipo ou forma de poesia escrita por Safo, poucos especialistas dedicaram-se ao problema. A questão torna-se mais complicada pela falta de acordo sobre o sentido em que os poetas arcaicos e seu public entendiam o termo íambos. Este artigo explora nuanças do termo e, então, propõe duas questões. Em primeiro lugar, há evidência convincente de que Safo tenha realmente composto iambos? Meu argumento é que algumas de suas composições pertençam, de fato, ao grupo mais amplo da poesia de invectiva, à qual pretence também o íambos. Em segundo lugar, por que os especialistas são tão resistentes à idéia de que Safo tenha composto e executado versos invectivos? Minha opinião é que os especialistas tenderam a associar Safo a um conteúdo mélico mais propriamente “feminino”, e talvez atribuíram a Alceu alguns dos versos dela que não se enquadravam na idéia deles de propriedade lírica.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2006-12-18
Como Citar
Rosenmeyer, P. (2006). SAPPHO’S IAMBICS. Letras Clássicas, (10), 11-36. https://doi.org/10.11606/issn.2358-3150.v0i10p11-36
Seção
Artigos