Le frisson de Sappho

  • David Bouvier Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Safo, frêmito, recepção, tradição.

Resumo

Se é verdade que a compreensão de uma obra antiga é sempre influenciada e condicionada, entre outros fatores, pela história das traduções, interpretações, retomadas e reapropriações que lhe garantiram a transmissão e recepção, essa constatação é particularmente verdadeira no caso da poesia de Safo. Palavra feminina num mundo culturalmente dominado pelo masculino, marcada com o selo da diferença, a poesia de Safo foi explicada tanto quanto foi reinventada, recuperada e subvertida. Mas, se sua poesia é indissociável da complexa história de sua recepção, a própria Safo se apropriou de uma tradição, senão de tradições, para cuja transformação ela colaborou.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2006-12-18
Como Citar
Bouvier, D. (2006). Le frisson de Sappho. Letras Clássicas, (10), 37-64. https://doi.org/10.11606/issn.2358-3150.v0i10p37-64
Seção
Artigos