Da disposição da <em>Eneida</em>, ou Do gênero da <em>Eneida</em> segundo as espécies da <em>Ilíada</em> e <em>Odisseia</em>

Autores

  • Marcos Martinho dos Santos Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2358-3150.v0i5p159-206

Palavras-chave:

Eneida, Ilíada, Odisseia, disposição, érga, nóstos

Resumo

Investigo a disposição da Eneida. Assim, investigo, primeiro, a matéria que Vergílio propõe no início do poema e, daí, a ordem em que a expõe na invocação e narração. Ora, a matéria é dupla, isto é, armas e varão, ou ainda, guerra e viagem, e, de acordo com ela, também a proposição é dupla, e as seis invocações se dividem em dois grupos, e as duas narrações, isto é, a de Vergílio e a de Eneias, se dividem em duas partes. Pois, de um lado, a primeira invocação e, daí, a primeira metade da narração de Vergílio especializam-se na viagem (cantos I.8–756; IV.1–VII.36), e as outras cinco invocações e, daí, a segunda metade da narração de Vergílio, na guerra (cantos VII.37–XII); de outro lado, a primeira metade da narração de Eneias especializa-se na guerra (canto II), e a segunda metade, na viagem (canto III). Depois, investigo a dependência da proposição, invocação e narração da Eneida para as partes correspondentes da Ilíada e da Odisseia, cotejando aquelas com essas. Pois, porque a matéria da Ilíada é a guerra, e a da Odisseia, a viagem, as partes da Eneida dependem ora de uma ora de outra. Com isso, porém, viso investigar o modo como a disposição da Eneida subverte, por exemplo, a ordem dos passos da narração da Ilíada e Odisseia, invertendo-os, interpolando-os, desmembrando-os, misturando-os. Enfim, de acordo com um passo do canto I da Odisseia, identifico a Ilíada com a espécie de canto dos érga ou “gesta”, e a Odisseia, com a espécie de canto do nóstos ou “retorno”, de maneira a concluir que a Eneida, por misturar ambas as espécies, seja mista pelo gênero.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2001-12-06

Como Citar

Santos, M. M. dos. (2001). Da disposição da <em>Eneida</em>, ou Do gênero da <em>Eneida</em> segundo as espécies da <em>Ilíada</em> e <em>Odisseia</em>. Letras Clássicas, (5), 159-206. https://doi.org/10.11606/issn.2358-3150.v0i5p159-206

Edição

Seção

Artigos