La tragedia griega, Persas y los límites del género

Autores

  • Guillermo De Sanctis Universidad Nacional de Córdoba (Argentina)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2358-3150.v0i9p67-94

Palavras-chave:

́squilo, Persas, gênero dramático, mito, história

Resumo

Este artigo concentra-se em aspectos distintivos da tragédia como gênero poético; em particular, nos processos de distanciamento e afastamento e no desenho da trama trágica. Tais aspectos são analisados a partir da situação comunicativa que se produz entre a cena e o auditório, mediada por filtros culturais dos espectadores. Num segundo mo- mento, abordam-se os Persas de Ésquilo, a fim de verificar como aqueles processos se apresentam nesta; em particular, a mitificação da história recente e a transformação desta em mythos trágico. A utilização trágica dos aspectos essenciais do gênero épico e sua plasmação cênica fazem dos Persas uma tragédia em que os limites do gênero são manifestos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2005-10-26

Como Citar

De Sanctis, G. (2005). La tragedia griega, Persas y los límites del género. Letras Clássicas, (9), 67-94. https://doi.org/10.11606/issn.2358-3150.v0i9p67-94

Edição

Seção

Artigos