A atuação do Poder Executivo e dos Partidos Políticos no Presidencialismo Chileno (1990-2010): Sistema Eleitoral, Apoio Legislativo, Negociações e Distribuição de Cargos

  • Bruno Vicente Lippe Pasquarelli Universidade Federal de São Carlos
Palavras-chave: Ciência Política, Partidos, Instituições Políticas

Resumo

No presidencialismo chileno, após 1990, deu-se início a um novo período democrático que modificou as relações entre o Poder Executivo e o Poder Legislativo, assim como a configuração do sistema eleitoral e dos partidos políticos. Apesar do presidente do país possuir diversos poderes legislativos e não-legislativos, a cooperação e a atuação dos partidos políticos, por meio das coalizões Concertación e Alianza por Chile, é uma característica intrínseca do sistema político-institucional. Sendo assim, o artigo analisa o presidencialismo chileno a partir de variáveis implícitas no processo decisório e no sistema eleitoral, com o objetivo de demonstrar como ocorre a cooperação entre os poderes, a dinâmica partidária, e o processo de indicação ministerial e de eleição para a Presidência da Câmara dos Deputados. Destacam-se, então, as implicações das forças relativas dos poderes do governo e o impacto de variáveis eleitorais, institucionais e partidárias para a cooperação entre os ramos

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Vicente Lippe Pasquarelli, Universidade Federal de São Carlos
Mestre em Ciência Política pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar);Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política (PPGPol) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).
Publicado
2011-11-16
Como Citar
Pasquarelli, B. (2011). A atuação do Poder Executivo e dos Partidos Políticos no Presidencialismo Chileno (1990-2010): Sistema Eleitoral, Apoio Legislativo, Negociações e Distribuição de Cargos. Leviathan (São Paulo), (3), 1-28. https://doi.org/10.11606/issn.2237-4485.lev.2011.132279
Edição
Seção
Instituições Políticas, Políticas Públicas e Política Comparada