A regulação dos partidos políticos do Cone Sul

Autores

  • Rodrigo Mayer Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2237-4485.lev.2015.132367

Palavras-chave:

Partidos Políticos, Cone Sul, leis partidárias

Resumo

Este artigo tem como objetivos analisar as legislações partidárias dos países que compõem o Cone Sul (Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai) e o debate teórico sobre o tema. As regulações estatais não são novidade no cenário político mundial com as primeiras legislações tendo sido formuladas logo após a Segunda Guerra Mundial. No caso dos países do Cone Sul, algumas nações tinham as atividades partidárias reguladas antes de seus períodos autoritários e as atividades partidárias foram retomadas a partir da década de 1980 com novas legislações que estabeleceram novos limites e atribuições aos partidos políticos alterando suas organizações e suas atividades. Para realizar este trabalho será realizada uma análise qualitativa das legislações partidárias dos cinco países, se concentrando em suas diferenças e semelhanças. Como conclusões, pode-se afirmar que os cinco países tem visões diferentes das atividades partidárias e isto reflete em suas legislações, com algumas fornecendo maior liberdade para a atuação partidária do que outras

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Mayer, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestre em ciência política pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), doutorando em ciência política pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Downloads

Publicado

2015-09-23

Como Citar

Mayer, R. (2015). A regulação dos partidos políticos do Cone Sul. Leviathan (São Paulo), (10), 41-58. https://doi.org/10.11606/issn.2237-4485.lev.2015.132367

Edição

Seção

Instituições Políticas, Políticas Públicas e Política Comparada