La Australia argentina (1898): a utopia patagônica de Roberto Payró

  • José Bento de Oliveira Camassa Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Departamento de História, Brasil

Resumo

La Australia argentina (1898), livro de viagem de Roberto Payró (1867-1928), escritor, intelectual socialista e repórter do importante jornal La Nación, de Buenos Aires, retrata a Patagônia mais de uma década depois da Conquista do Deserto (1879-1885). Em uma visão inspirada pelo determinismo geográfico e pela obra “The Significance of the Frontier in American History” (1893) do historiador estadunidense Frederick Jackson Turner, Payró identifica na região um potencial civilizacional subaproveitado, em função da administração política demasiadamente centralizada e da herança colonial espanhola. O autor advoga pela modernização da Patagônia por meio de uma maior autonomia política e econômica e por meio da imigração europeia, especialmente a de colonos e pioneers anglo-saxões. Payró, aliás, revela um posicionamento fortemente anglófilo, em um período de afirmação da latinidade na intelectualidade hispano-americana, no contexto da Guerra Hispano-Americana (1898).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Bento de Oliveira Camassa, Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Departamento de História, Brasil
Bacharel e licenciando em História pela Universidade de São Paulo (USP)
Publicado
2019-05-07
Como Citar
de Oliveira Camassa, J. B. (2019). La Australia argentina (1898): a utopia patagônica de Roberto Payró. Leviathan (São Paulo), (15), 147-177. https://doi.org/10.11606/issn.2237-4485.lev.2017.149055
Seção
Dossiê "Crise na América Latina: entre o passado e o futuro"