Analisando a qualidade da democracia brasileira: a ascensão de Olavo de Carvalho como um reflexo da desconfiança política e da falta de accountability

Autores

  • Mário Jorge de Paiva PUC-RIO

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2237-4485.lev.2019.158671

Palavras-chave:

Olavo de Carvalho, Desconfiança Política, Accountability, Bolsonarismo; Cultura política brasileira; Extrema direita; Ideologias política latino-americana., Instituições Políticas

Resumo

O presente artigo deseja discutir a importância do escritor/polemista Olavo de Carvalho dentro de um quadro da política recente do Brasil. Nossa hipótese é que suas ideias radicais encontraram solo fértil, pois existem relevantes problemas envolvendo a qualidade da democracia em nosso país. Nossa análise será pautada por uma investigação política qualitativa e através de um aporte teórico envolvendo os termos accountability e confiança/desconfiança política, veremos como há uma ambivalência de Carvalho, enquanto uma figura pública com certo nível de influência, no que tange às instituições democráticas existentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMOND, Gabriel; VERBA, Sidney. The Civic Culture: Political Attitudes and Democracy in Five Nations. California: Sage Publications, Inc, 1963.

BOBBIO, Norberto; MATTEUCCI, Nicola; PASQUINO, Gianfranco. Dicionário de política. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1998.

BURKE, Edmund. Reflexões Sobre a Revolução na França. Rio de Janeiro: Topbooks, 2012.

CAIANI, Manuele. Radical right-wing movements: who, when, how and why?. Socopedia.isa, 2007. DOI: 10.1177/205684601761.

CARVALHO, Olavo. 276 - Isaac Newton, Gravidade e o Formato da Terra. Bruno S. Alves. 2019. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=16qd2IvhjSI. Acesso em: 22 de nov. de 2020.

CARVALHO, Olavo. Coleção História Essencial da Filosofia – Aula 13: Filosofia cristã. São Paulo: É Realizações, 2006.

CARVALHO, Olavo. Entrevista com "O Jardim das Aflições" | The Noite (30/05/17).31_mai._2017.Disponível_em:_https://www.youtube.com/watch?v=eAimet7g1to. Acesso em: 17 de mar. 2017.

CARVALHO, Olavo. O imbecil coletivo: Atualidades inculturais brasileiras. Rio de Janeiro: Editora Faculdade da Cidade, 1999.

CARVALHO, Olavo. Olavo de Carvalho na TVEJA: 'O comunismo foi fundado por meio de assalto e corrupção'. 15 mai. 2015. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=8Mmh4YWprls. Acesso em: 5 de jan. 2017.

CASTELLS, Manuel. Redes de indignação e esperança. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

CHALOUB, Jorge Gomes de Souza. O liberalismo entre o espírito e a espada: a UDN e a República de 1946. Tese (Doutorado em Ciência Política) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2015.

CARLO, Josnei Di; KAMRADT, João. Bolsonaro e a Cultura do Politicamente Incorreto na Política Brasileira. Teoria e Cultura, vol. 13, n.2, p.55-72, 2018. DOI: 10.34019/2318-101X.2018.v13.12431.

COMPAGNON, Antoine. Os antimodernos. Minas Gerais: Editora UFMG, 2011.

COUTINHO, João Pereira. As Ideias conservadoras. São Paulo: Três Estrelas, 2014.

DAHL, Robert. Poliarquia: participação e oposição. São Paulo: Edusp, 2005.

D´ARAÚJO, Maria Celina. Sobre partidos e qualidade da democracia no Brasil. Desigualdade & Diversidade, n. 5, p.217-238, jul., 2009.

DAVEY, Jacob; EBNER, Julia. The Fringe Insurgency – Connectivity, Convergence and Mainstreaming of the Extreme Right. ISD, Londres. Disponível em: https://www.isdglobal.org/isd-publications/the-fringe-insurgency-connectivity-convergence-and-mainstreaming-of-the-extreme-right/. Acesso em: 26 de out. de 2020.

DAWKINS, Richard. O maior espetáculo da terra. Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 2009.

DIAMOND, Larry; MORLINO, Leonardo. The Quality of Democracy: An Overview. Journal of democracy: v. 15, n. 4, p. 20-31, out. 2004. DOI: 10.1353/jod.2004.0060.

EMPOLI, Giuliano da. Os engenheiros do caos. São Paulo: Vestígio, 2020.

FAGERHOLM, Andreas. Comparing far right and far left parties in contemporary Europe: a set-theoretic approach. 7 de set. 2016. Disponível em: https://ecpr.eu/Filestore/PaperProposal/795cee26-7680-4436-9cc0-0f893fd2307c.pdf. Acesso em: 26 de out. de 2020.

FAUSTO, Ruy. Caminhos da esquerda. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

FELLET, João. Olavo de Carvalho, o 'parteiro' da nova direita que diz ter dado à luz flores e lacraias. BBC Brasil. 15 dez. 2016. Disponível em: http://www.bbc.com/portuguese/brasil-38282897 . Acesso em: 5 jan. 2017.

FERNANDES, Dmitri Cerboncini; VIEIRA, Allana Meirelles. A direita mora do mesmo lado da cidade. Especialistas, polemistas e jornalistas. Novos Estudos CEBRAP, v. 38, n.1, p. 157-182, jan. 2019. DOI: 10.25091/S01013300201900010005.

FINGUERUT, Ariel.; SOUZA, Marco Araújo Dias. Que Direita é Esta? As Referências a Trump na Nova Direita Brasileira Pós-Michel Temer. Revista TOMO, n.33, jul. 2018, p.229-270. DOI: 10.21669/tomo.v0i33.9357.

GASTON, Sophie; PAPER, Briefing. Far right extremism in the Populist Age. Disponível em: https://www.demos.co.uk/wp-content/uploads/2017/06/Demos-Briefing-Paper-Far-Right-Extremism-2017.pdf. Acesso em: 26 de out. de 2020.

GUARDIOLA-RIVERA, Oscar; LOUÇÃ, Francisco. O avanço do conservadorismo reacionário. Jornada Internacional de Pesquisadores (VI JIPA): Lutas e resistências ao conservadorismo reacionário. Fórum de Ciência e Cultura UFRJ, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 26 de mar. 2018.

ISTO É. “Essa epidemia simplesmente não existe”, diz Olavo de Carvalho sobre coronavírus. Isto É. 23 de mar. 2020. Disponível em:https://istoe.com.br/essa-epidemia-simplesmente-nao-existe-diz-olavo-de-carvalho-sobre-coronavirus/. Acesso em: 22 de nov. de 2020.

KELLY, Annie. The alt-right: Reactionary rehabilitation for white masculinity. Eurozine. 15 de set. 2017. Disponível em: https://www.eurozine.com/the-alt-right-reactionary-rehabilitation-for-white-masculinity/. Acesso em: 26 de out. de 2020.

LILLA, Mark. A mente naufragada. Rio de Janeiro: Record, 2018.

MARTINS, Felipe. Em Harvard, Olavo de Carvalho prova que 80% dos universitários brasileiros são analfabetos. Senso Incomum. 7 de abr. 2017. Disponível em: http://sensoincomum.org/2017/04/07/olavo-de-carvalho-harvard-universitarios-analfabetos/. Acesso em: 5 de jan. 2017.

MCALLISTER, Ted. Revolta contra a Modernidade. São Paulo: É Realizações, 2017.

MOISES, José Álvaro. Cultura política, instituições e democracia – Lições da experiência brasileira. In: MOISES, J. A. (org). Democracia e confiança: Por que os cidadãos desconfiam das instituições públicas? São Paulo: EDUSP, 2010.

MOISES, José Álvaro. Cidadania, confiança e instituições democráticas. Lua Nova, n.65, ago. 2005, p. 71-94. DOI: 10.1590/S0102-64452005000200004.

MULGAN, Richard. Accountability. In: BADIE, B.; BERG-SCHLOSSER, D.; MORLINO, L. (orgs). International encyclopedia of political science. California: SAGE Publications, Inc., 2011.

O'DONNELL, Guillermo. Accountability horizontal e novas poliarquias.Lua Nova: n.44, 1998, p. 27-54. DOI: 10.1590/S0102-64451998000200003.

PAIVA, Mário Jorge de. Elementos para uma apresentação do pensamento conservador: da disposição conservadora aos conservadorismos decorrentes. Caderno Eletrônico de Ciências Sociais (Cadecs), vol. 7, n. 1, 2019, p. 90-106.

PATEMAN, Carole. Participation and Democratic Theory. Cambridge: Cambridge University Press, 1970.

PATSCHIKI, Lucas. Os litores da nossa burguesia: O Mídia Sem Máscara em atuação partidária (2002-2011). Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Paraná, 2012.

PETRIK, Manuel. O duelo verbal: um estudo sobre o polemista no jornalismo. Dissertação (Mestrado em Comunicação Social) - Faculdade de Comunicação Social, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 2006.

QUADROS, Marcos Paulo Reis. Conservadorismo à brasileira: sociedade e elites políticas na contemporaneidade. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Sul, 2015.

ROBERTS, Andrew. The Quality of Democracy in Eastern Europe: Public Preferences and Policy Reforms. Cambridge: Cambridge University Press, 2009.

ROCHA, Camila. 'Menos Marx, mais Mises': uma gênese da nova direita brasileira (2006-2018). Tese (Doutorado em Ciência Política) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018.

SOUZA, Jamerson Murillo Anunciação de. Tendências ideológicas do conservadorismo. Tese (Doutorado em Serviço Social) - Universidade Federal de Pernambuco, Pernambuco, 2016.

USLANER, Eric M. Democracy and social capital. In: WARREN, M. E. (org). Democracy and trust. Cambridgeshire: Cambridge University Press, 1999.

Downloads

Publicado

2022-01-21

Como Citar

de Paiva, M. J. (2022). Analisando a qualidade da democracia brasileira: a ascensão de Olavo de Carvalho como um reflexo da desconfiança política e da falta de accountability. Leviathan (São Paulo), (17), 1-20. https://doi.org/10.11606/issn.2237-4485.lev.2019.158671

Edição

Seção

Instituições Políticas, Políticas Públicas e Política Comparada