A argumentação na língua como subsidio para a avaliação de leitura e produção de textos dissertativo-argumentativos

Autores

  • Lauro Gomes Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2236-4242.v29i2p295-319

Palavras-chave:

Semântica, Argumentação na Língua, Avaliação, Redação, Texto dissertativo-argumentativo.

Resumo

Este trabalho destina-se a apresentar uma proposta de avaliação de leitura e produção de textos dissertativo-argumentativos, com base em princípios e conceitos postos à disposição pela teoria da Argumentação na Língua (ANL), criada por Jean-Claude Anscombre e Oswald Ducrot, especialmente pela versão da Teoria dos Blocos Semânticos (TBS) e por trabalhos nela inspirados, cujos critérios sejam capazes de envolver menos intuição no julgamento de desempenhos em leitura e produção de texto dissertativo-argumentativo. A análise do corpora – constituído pela proposta de redação do Enem 2011 e por 50 (cinquenta) redações produzidas a partir dela – e o teste dos critérios de avaliação de leitura e escrita propostos neste trabalho revelaram funcionalidade prática e eficiente dos critérios, com potencial que permite aplicá-los em qualquer processo de avaliação de texto dissertativo-argumentativo. Por fim, este trabalho também fornece subsídios teórico-metodológicos que podem auxiliar professores da educação básica e da superior a qualificar suas práticas de ensino de leitura, escrita e avaliação dos textos dos estudantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-12-12

Como Citar

Gomes, L. (2016). A argumentação na língua como subsidio para a avaliação de leitura e produção de textos dissertativo-argumentativos. Linha D’Água, 29(2), 295-319. https://doi.org/10.11606/issn.2236-4242.v29i2p295-319

Edição

Seção

Artigos originais