Ensaios de Bakhtin sobre o romance (1935-1941): um estudo de suas formações intelectuais e inovação

Autores

  • Galin Vassilev Tihanov Queen Mary/Universidade de Londres
  • Sônia Sueli Berti-Santos Unicsul

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2236-4242.v26i2p315-350

Palavras-chave:

Bakhtin, teoria do romance, história intelectual russa.

Resumo

Este ensaio traça as tradições intelectuais russas apontadas nos trabalhos de Bakhtin sobre o romance e, em seguida, coloca a questão de sua originalidade de uma forma substanciada do que tem sido o caso até agora. Concentro-me nos discursos de teoria literária e história para discutir mais detalhadamente Veselovski, os formalistas e Olga Freidenberg, e abordo Griftsov e a discussão de Moscou sobre o romance realizado entre dezembro de 1934 e janeiro 1935, no qual Lukács e Pereverzev foram dois dos participantes mais proeminentes. No início, meu objetivo é descrever e analisar o trabalho de Veselovski, os formalistas e Freidenberg de uma forma rigorosamente seletiva e com especial referência ao seu efeito formativo sobre os escritos de Bakhtin sobre o romance. Na segunda parte do artigo, trato as reações de Bakhtin para com este campo intelectual herdado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-12-16

Como Citar

Tihanov, G. V., & Berti-Santos, S. S. (2013). Ensaios de Bakhtin sobre o romance (1935-1941): um estudo de suas formações intelectuais e inovação. Linha D’Água, 26(2), 315-350. https://doi.org/10.11606/issn.2236-4242.v26i2p315-350

Edição

Seção

Traduções