Chamada para publicação Literartes n.16

2021-01-26

FICÇÃO CIENTÍFICA: LITERATURA DA TRANSGRESSÃO E DO ESTRANHAMENTO

mceclip0.png

Prazo final para submissão de artigos: 31 de outubro de 2021.

Publicação prevista para 28 de fevereiro de 2022.  

 

A ficção científica é repleta de personagens inconformistas, transgressoras e que lutam até as últimas consequências pelos valores que defendem: basta lembrarmos de Ellen Ripley (Alien), Neo (Matrix) e Tris (Divergente). Seu mundo, como n’O Guia do mochileiro das galáxias, explode, muitos são perseguidos, abandonados ou se tornam vítimas da marginalização, como o monstro de Mary Shelley, o Capitão Nemo (Jules Verne) e o robô Robbie (Asimov), que não fala, mas adora ouvir contos de fadas. Esses personagens e títulos deixam entrever importantes características da ficção científica ou ficção especulativa: a instigante experimentação de formatos narrativos, a acomodação nas mais variadas mídias e a incursão pela aventura, pela Fantasia, pelo horror gótico, pelo grotesco e humor. Sempre flexível e irrequieta, a ficção científica está atenta a novos temas e questões, entrelaçando tópicos da ciência, da arte e que envolvem a complexidade da vida e pensamento humanos. A ficção científica não procura adivinhar o futuro, mas, antes de mais nada, refletir e entender, questionar e alertar sobre o que a humanidade faz em seu momento presente: quais as possíveis consequências da exploração de outros planetas, da clonagem humana ou do desenvolvimento de Inteligência Artificial? Noções como “distopia”, “pós-apocalíptico” e “pós-humano” acompanham uma discussão que relativiza normas e padrões de comportamento com base em aspectos sociais, políticos, históricos, psicológicos. Os paradoxos do mundo quântico, a alarmante ameaça de microorganismos cada vez mais resistentes a antibióticos, a intricada (e delicada!) organização dos ecossistemas da Terra nos levam a labirintos matemáticos, a elucubrações de teor filosófico e a tramas narrativas nas quais o raciocínio lógico é estimulado junto com a sensibilidade e imaginação. A ficção científica tem o poder de divertir, de conscientizar, de fazer pensar - sobre o que significa ser “humano”, sobre nossa relação com o mundo, sobre o que desejamos e o que tememos. A ficção científica nos desafia a sair da zona de conforto e, assim como Neo, engolir a pílula vermelha para explorar o que há por trás da realidade que conhecemos. No Brasil, tomaram essa pílula autores e autoras como: Machado de Assis, Gastão Cruls, Monteiro Lobato, Emília de Freitas, Jerônymo Monteiro,, Roberto de Sousa Causo, Bráulio Tavares, Marcia Kuptas, Gerson Lodi-Ribeiro, Aline Valek, Ana Rusche e muitos outros autores e autoras.

O presente número da Literartes está aberto a artigos que tratem da ficção científica em suas múltiplas roupagens, contingências e imprevisibilidades, tanto narrativas, quanto teóricas e histórico-críticas.

 

Organização:

Prof. Dra. Karin Volobuef (UNESP)

Prof. Dra. Maria Zilda da Cunha (FFLCH/USP)

Prof. Ma. Nathália Xavier Thomaz (FFLCH/USP)

 

Prazo final para submissão de artigos: 31 de outubro de 2021.

Publicação prevista para 28 de fevereiro de 2022.

 

Normas para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores devem verificar a conformidade do texto em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.

  • A contribuição deve ser original e inédita, e não estar sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao editor".
  • O arquivo da submissão deve estar em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF.
  • Cabe aos autores completar corretamente a página de metadados referente à sua submissão, inclusive com sua biografia atualizada.
  • O texto deve seguir os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, no link "Submissões", localizado na aba "Sobre" no site da revista.
  • Os artigos deverão ser submetidos sem identificação de autor no corpo do texto. Todos os artigos passarão por avaliação duplo-cega por pares, e devem ser encaminhados à seção da revista a que mais se adequarem.
  • Caso o texto possua imagens, as mesmas devem apresentar pelo menos 200 dpi, com resolução adequada para publicação. É fundamental que os direitos autorais sejam respeitados.  
  • Os títulos devem ser inseridos em português e inglês, seguidos dos respectivos resumos e palavras-chaves nos dois idiomas.

 

Para mais informações entre em contato: redacaoliterartes@gmail.com