Quadrinhos é coisa de criança: Considerações sobre um equívoco desimportante

Autores

  • Renan Silva Duarte Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9826.literartes.2018.137828

Palavras-chave:

Quadrinhos, Infância, Literatura infantil.

Resumo

Este artigo pretende discutir sobre a associação dos quadrinhos com o universo infantil, seja pela leitura e recepção ou pela compreensão do meio como forma de leitura infantil. Estabeleceu-se uma reflexão sobre a criança como tema nos quadrinhos e como público alvo de uma industria.

Biografia do Autor

Renan Silva Duarte, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)

Graduado em Letras – Português pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Mestrando do Programa de Pós-graduação em Estudos Literários da Faculdade de Letras da UFJF. Título da dissertação: “A infância nas tiras de jornal”.

Referências

CAMPOS, Rogério de. Imageria: o nascimento das histórias em quadrinhos. São Paulo: Veneta, 2015.

ECO, Umberto. Apocalípticos e Integrados. Trad. Pérola de Carvalho. São Paulo: Perspectiva, 1970.

GARCÍA, Santiago. A Novela Gráfica. Trad. Magda Lopes. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

GATTI, Márcio Antônio; SALGADO, Luciana Salazar. Personagens infantis de tiras cômicas em suportes diversos: uma questão de circulação, aforização e estereotipia. In: DELTA, São Paulo, v. 29, p. 517-534, 2013. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44502013000300009&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 26 ago. 2016.

HARVEY, Robert C. Children of the Yellow Kid – The evolution of the American Comic Strip. Seattle: University of Washington, 1998.

JUNIOR, Gonçalo. A guerra dos gibis: a formação mercado editorial brasileiro e a censura aos quadrinhos, 1933-64. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

LEWIS, C. S. Três maneiras de escrever para crianças. In: As Crônicas de Nárnia. Trad. Paulo Mendes Campos, Silêida Steuernagel. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

MARSCHALL, Richard. America’s great comic-strip artists. New York: Abbeville, 1989.

MOYA, Álvaro de. Era uma vez um menino amarelo. In: Shazam! São Paulo: Contexto, 1970.

SANDERS, Joe Sutliff. How comics became kid’s stuff. In.: ABATE, Michelle A.; SANDERS, Joe S. (Org) Goodgrief! Children and Comics. Columbus, OH: Billy Ireland Cartoon Library &Museum, 2016. E-book. Disponível em: <https://kb.osu.edu/dspace/bitstream/handle/1811/77539/BICLM_Good-Grief_6-9-2016.pdf?sequence=1>. Acesso em: 22 set. 2016.

SCHNEIDER, Matthias. Max und Moritz, 1865, Wilhelm Busch. In: GRAVETT, Paul (Editor geral). 1001 comics you must read before you die. New York: Quintessence: 2011, p. 31.

WERTHAM, Fredric. Excerpt from Seduction of the Innocent. In.: HEER, Jeet; WORCESTER, Kent. (Org) A comics studies reader. Jackson, MS: University Press of Mississipi, 2009. Versão Kindle.

Downloads

Publicado

2018-10-31

Como Citar

DUARTE, R. S. Quadrinhos é coisa de criança: Considerações sobre um equívoco desimportante. Literartes, [S. l.], v. 1, n. 8, 2018. DOI: 10.11606/issn.2316-9826.literartes.2018.137828. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/literartes/article/view/137828. Acesso em: 28 jan. 2023.