A “contação de histórias” como aliada na formação leitora das crianças

Autores

  • Elisangela Cristina Monegatto Universidade Federal de São Carlos
  • Bárbara Cristina Sicardi Nakayama Universidade Federal de São Carlos

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9826.literartes.2020.172644

Palavras-chave:

contação de história, ludicidade, fruição, formação leitora

Resumo

O relato de experiência sobre o vivido tem o objetivo de ampliar as possibilidades de reflexão sobre a formação leitora das nossas crianças, tendo por aliada a “contação de histórias” de uma forma prazerosa, lúdica e significativa. Os aportes teóricos utilizados para embasar o trabalho são Abromovich (1991, 1993, 1997, 2004), Larrosa (2002), Josso (2004, 2010), Melo (2009), Freire (1996), Nóvoa (1992), Bolívar (2002), Busato (2003, 2011), Rodrigues (2005). O relato apresenta o diálogo realizado no 8º Seminário Fala outra Escola, “Re-existir nas pluralidades do cotidiano”, organizado pelo GEPEC, Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Continuada, da UNICAMP, no ano de 2017. As contribuições sobre a temática são significativas, pois percebe a importância de desenvolver um trabalho interativo que estimula a curiosidade e pode desenvolver o hábito da leitura.

Biografia do Autor

Elisangela Cristina Monegatto, Universidade Federal de São Carlos

Supervisora de Ensino na Rede Municipal de Ensino de Capivari, professora de Educação Básica I, do segundo ano do Ensino Fundamental, anos iniciais e professora do curso de Pedagogia da instituição particular de ensino superior, Anhanguera. Cursou Magistério, Normal Superior, Pedagogia, pós-graduada em Psicopedagogia, Arte-Educação e Terapia e Mestranda em Educação pela UFSCar, Universidade Federal de São Carlos, Campus, Sorocaba.

Bárbara Cristina Sicardi Nakayama, Universidade Federal de São Carlos

Pós-doutora - bolsista CNPq em Educação pela PUC-SP. Doutora em Educação (2008) pela Universidade Estadual de Campinas. Mestre em Educação (2000) e Graduada em Pedagogia (1997) pela Universidade Federal de São Carlos. Experiência na área de Educação, em cursos de graduação e especialização Lato-Sensu presenciais e EaD, com ênfase em Didática, Metodologia e Prática de Ensino e Educação Matemática atuando principalmente nos seguintes temas: Narrativas, Formação de Professores e trabalho Docente, Estágio e Docência, Pesquisa e Ensino e Educação Matemática. Atualmente é professora na Universidade Federal de São Carlos - Campus Sorocaba, ministrando aulas nos cursos de Licenciatura e Programa de Mestrado e Doutorado Acadêmicos em Educação. Atuou como Coordenadora Institucional do Programa de Apoio aos Laboratórios Interdisciplinares de Formação de Educadores - LIFE UFSCar e do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação a Docência - PIBID UFSCar. Lidera o Núcleo de Estudos e Pesquisas "Narrativas, Formação e Trabalho Docente".

Referências

ABRAMOVICH, F. Literatura infantil: gostosuras e bobices. São Paulo: Scipione, Ed. 1993 e 1997;

ABRAMOVICH, F. Literatura infantil: gostosuras e bobices. São Paulo: Editora Scipione, 1991, 1994.

BOLÍVAR, A. B. Profissão professor: o itinerário profissional e a construção da escola. Bauru: Edusc, 2002;

BONDIA, J. L., Notas sobre a experiência e o saber de experiência, Universidade de Barcelona, Espanha, 2002;

BUSATTO, C. Contar e encantar – pequenos segredos da narrativa. Petrópolis: Vozes, 2003;

BRASIL, Instituto Nacional de estudos e pesquisas educacionais Anísio Teixeira, INEP, Relatório SAEB 2017, Diretoria de Avaliação da Educação Básica, Brasília, 2019, Último acesso em 10/07/2020. Disponível em http://portal.inep.gov.br/documents/186968 /484421/RELAT%C3%93RIO+SAEB+2017 /fef63936-8002-43b6-b741 4ac9ff39338f? version =, 1.0;

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996, pp. 23-28;

JOSSO, M. C. Experiências de vida e formação. São Paulo: Cortez, 2004.

JOSSO, M. C. Experiências de Vida e Formação. Natal: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2010;

JOSSO, M. C. A reforma educativa portuguesa: questões passadas e presentes sobre a formação de professores. In: NÓVOA, A.; POPKEWITZ, T. (org.). Reformas Educativas e Formação de Professores. Lisboa: Educa, 1992;

JOSSO, M. C. Da formação do sujeito, .Ao sujeito da formação. In: NÓVOA, António. FINGER, Matheus. O método (auto)biográfico e a formação. São Paulo: Paulus. Natal: Editora da UFRN,

P.59-80;

LARROSA, J. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação, n. 19, p. 20-28. [s.n.], jan./fev./mar./abr. 2002

MELO, M. T. L. O chão de escola, Construção e afirmação da identidade. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 3, n. 5, p. 391-397, jul./dez. 2009. Disponível em: http//www.esforce.org.br;

NÓVOA, A.; FINGER, M. O método (auto)biográfico e a formação. Lisboa, Ministério da Saúde, 1988;

RODRIGUES, E. B. T. Cultura, arte e contação de histórias. Goiânia, 2005.

Downloads

Publicado

2020-12-30

Como Citar

MONEGATTO, E. C.; NAKAYAMA, B. C. S. . A “contação de histórias” como aliada na formação leitora das crianças. Literartes, [S. l.], v. 1, n. 13, p. 150-167, 2020. DOI: 10.11606/issn.2316-9826.literartes.2020.172644. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/literartes/article/view/172644. Acesso em: 23 set. 2021.