O envir de espaços”: cartografia e geoestratégia no romance brasileiro do século XX

Autores

  • Érico Melo Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2237-1184.v0i19p12-31

Palavras-chave:

Romance brasileiro, século XX, geografia, espaço, contexto e enunciação literária

Resumo

Se, como propõe Dominique Maingueneau, o romance pode ser consi-derado um macroato de fala ficcional, o mapeamento das posições das vozes narrativas e pontos de vista no espaço reconstruído pela narrativa adquire importância especial para a análise geocrítica. Este artigo analisa alguns regimes geoestratégicos do romance brasileiro no quadro histórico da conquista territorial do sertão pelas cidades no século XX, com destaque para a participação da cartografia no repertório espacial de
romancistas selecionados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-04-13

Como Citar

Melo, Érico. (2015). O envir de espaços”: cartografia e geoestratégia no romance brasileiro do século XX. Literatura E Sociedade, 19(19), 12-31. https://doi.org/10.11606/issn.2237-1184.v0i19p12-31

Edição

Seção

Ensaios