Annie Ernaux, uma escritora trânsfuga de classe

  • Isadora de Araújo Pontes Universidade Federal Fluminense (UFF)
Palavras-chave: Annie Ernaux, Pierre Bourdieu, aborto, classe social, trânsfuga de classe

Resumo

Este trabalho é resultado de uma leitura crítica da obra referencial de Annie Ernaux, centrada, sobretudo, em L’événement (2000) narrativa sobre seu aborto clandestino. Nosso objetivo consistiu em analisar como a mobilidade entre as classes sociais vivida pela autora, que pode ser considerada uma “trânsfuga de classe”, se manifesta em sua escrita, produzindo uma obra que conjuga questões sociais e de gênero (gender), buscando operar, através da literatura, um encontro da memória pessoal e coletiva.

Biografia do Autor

Isadora de Araújo Pontes, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Doutoranda pelo em Literatura Comparada pelo Programa de Pós-graduação em Estudos de Literatura da Universidade Federal Fluminense; Mestra pelo Programa de Pós-graduação em Estudos Literários da Universidade Federal de Juiz de Fora e graduada em Letras (Português e Francês) pela mesma instituição. Tem experiência de pesquisa nas áreas de literatura francesa, feminismo, escritas de mulheres e escritas de si.

Publicado
2018-12-27
Como Citar
Pontes, I. (2018). Annie Ernaux, uma escritora trânsfuga de classe. Magma, (14), 65-84. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1769.mag.2018.154405
Seção
Ensaios temáticos