O Legado da Partilha da Índia e Paquistão: Violência Contra Muçulmanos na Índia Pós-Colonial

Autores

  • Mariana Faiad B. Alves Universidade Estadual de Campinas.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2446-5240.malala.2017.138679

Palavras-chave:

Partilha, Ayodhya, Gujarat, Violência, Muçulmanos.

Resumo

Este artigo busca analisar a violência contra Muçulmanos na Índia como um dos principais legados da Partilha da Índia e Paquistão. O artigo irá discutir a violência religiosa em um duplo papel, como causa e consequência de decisões políticas. Serão analisadas as políticas em torno da Partilha, e o papel da violência religiosa nas decisões em curso no período. Em seguida, o artigo irá analisar a violência como ferramenta da destruição da mesquita em Ayodhya, e o massacre em Gujarat, como apelo final na corrida ao poder dos grupos extremistas hindus. Por fim, irá discorrer sobre a representação dos muçulmanos na Índia contemporânea.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Faiad B. Alves, Universidade Estadual de Campinas.

Possui graduação em Antropologia pelo Goldsmiths College, Universidade de Londres, mestrado concluído e doutorado em andamento pelo Departamento de Sociologia da Universidade Estadual de Campinas. Foi visiting researcher no Institute for Social and Economic Change em Bangalore, Índia (2010) e no Center for Postcolonial Studies da Universidade de Londres (2015). 

Downloads

Publicado

2017-10-03

Como Citar

Alves, M. F. B. (2017). O Legado da Partilha da Índia e Paquistão: Violência Contra Muçulmanos na Índia Pós-Colonial. Malala, 5(8), 36-53. https://doi.org/10.11606/issn.2446-5240.malala.2017.138679