Entre a chegada e a partida: reciclagens do cinema doméstico no filme-ensaio

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v11i2p271-286

Palavras-chave:

Filme-ensaio, filme de família, arquivo, <i>Otto</i>, <i>Elena</i>

Resumo

Objetiva-se investigar os desdobramentos da adoção de uma linguagem ensaística em filmes que giram em torno do contexto familiar dos realizadores. Partimos da hipótese de que a linguagem ensaística assumida pelas obras opera uma dupla transformação nos filmes de família, enquanto arquivos originais: por um lado, estrutura-os narrativamente, ressignificando-os; e, por outro, converte a natureza íntima e privada dessas imagens em parte de um filme de projeção pública. Pretende-se analisar Otto (2012) e Elena (2012) para, por fim, sinalizar que se por um lado Elena nos revela como ressignificar a vida por meio da morte, Otto faz o movimento inverso, ressignifica-a por meio do nascimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael de Almeida, Universidade Estadual de Goiás

Doutor em Multimeios pela Universidade Estadual de Campinas - Unicamp. Professor do curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Estadual de Goiás - UEG.

Referências

ADORNO, T. W. O ensaio como forma. In: ______. Notas de literatura I. São Paulo: Duas Cidades; Ed. 34, 2003. p. 15-45.

ÁLVAREZ, E. C. De vuelta a casa: variaciones del documental realizado con cine doméstico. In: _______. (Orgs.). La casa abierta: el cine doméstico y sus reciclajes contemporáneos. Madri: Ocho y Medio, 2010. p. 121-166. (Colección Textos Documenta).

AUMONT, J. A estética do filme. Campinas: Papirus, 1995.BERNARDET, J.-C. O espectador como montador. Folha de S.Paulo, São Paulo, 13 ago. 1999. Disponível em: <https://goo.gl/d5r6ov>. Acesso em: 18 maio 2017.

CATALÀ, J. Film-ensayo y vanguardia. In: TORREIRO, C.; CERDÁN, J. (Orgs.). Documental y vanguardia. Madri: Cátedra, 2005. p. 109-158.

CORRIGAN, T. O filme-ensaio: desde Montaigne e depois de Marker. Campinas: Papirus, 2015.

ELENA. Direção: Petra Costa. Intérpretes: Petra Costa, Elena Andrade e Li An. Belo Horizonte: Espaço Filmes, 2012. (80 min.), son., color, digital.

FARIA, J. R. Filme de Cao Guimarães é premiado no Festival de Brasília. Veja BH, 27 set. 2012. Disponível em: <https://goo.gl/q68j57>. Acesso em: 18 maio 2017.

LINS, C. Do espectador crítico ao espectador-montador: Um dia na vida, de Eduardo Coutinho. Devires, Belo Horizonte, v. 7, p. 132-138, 2010.

ODIN, R. El cine doméstico en la institución familiar. In: ÁLVAREZ, E. C. (Org.). La casa abierta: el cine doméstico y sus reciclajes contemporáneos. Madri: Ocho y Medio, 2010. p. 39-60. (Colección Textos Documenta).

OTTO. Direção: Cao Guimarães. Intérpretes: Florencia Martinez e Otto Martinez Guimarães. Belo Horizonte: Studio Cao Guimarães, 2012. (70 min.), son., color, digital.

RASCAROLI, L. The personal camera: Subjective cinema and the essay film. Nova Iorque: Wallflower Press, 2009.

WEINRICHTER, A. Un concepto fugitivo: notas sobre el film-ensayo. In: ______. (Org.). La forma que piensa: tentativas en torno al cine-ensayo. Pamplona: Gobierno de Navarra, 2007. p. 18-48.

Publicado

2017-08-31

Como Citar

Almeida, R. de. (2017). Entre a chegada e a partida: reciclagens do cinema doméstico no filme-ensaio. MATRIZes, 11(2), 271-286. https://doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v11i2p271-286

Edição

Seção

Em Pauta/Agenda