Teoria da midiatização: uma perspectiva semioantropológica e algumas de suas consequências

Autores

  • Eliseo Verón Universidad de San André

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v8i1p13-19

Palavras-chave:

Midiatização, fenômenos midiáticos, semiose, sistemas sociais

Resumo

O texto expõe uma perspectiva de longa duração, qualificada como antropológica, arespeito da midiatização, observando que os fenômenos midiáticos são uma característicauniversal de todas as sociedades humanas, desde um primeiro estágio de semiosehumana, iniciado a cerca de dois e meio milhões de anos atrás, com a produção deferramentas de pedra. As consequências do fenômeno midiático da exteriorização dosprocessos mentais são discutidas, sendo destacados os momentos cruciais da midiatização,com respeito à aceleração do tempo histórico, bem como as rupturas entreespaço e tempo produzidas pelos dispositivos técnicos. Os fenômenos midiáticos sãouma precondição de sistemas sociais complexos, e por isso a midiatização possui tantaimportância quanto estes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2014-06-24

Como Citar

Verón, E. (2014). Teoria da midiatização: uma perspectiva semioantropológica e algumas de suas consequências. MATRIZes, 8(1), 13-19. https://doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v8i1p13-19

Edição

Seção

Dossiê