Glocalização e steampunk nos animês e mangás: a passagem do local para o global no universo da fantasia e a tecnologia a vapor da estética steampunk

  • Sonia Maria Bibe Luyten

Resumo

O objetivo deste artigo é mostrar alguns elementos que dão enorme popularidade e sucesso de vendas do mangá e animê no Japão e no mundo. Existe uma preocupação de montar cenários com técnicas eficientes para retratar as cidades sejam elas urbanas, rurais, do presente, do passado ou futuro. Estes cenários fazem com que o leitor se identifique e o leve à fantasia. Neste artigo aborda-se o conceito de   glocalização e o estilo steampunk que deram ao mangá e ao animê uma projeção sem par no cenário nacional e internacional. A glocalização é um termo que combina elementos globais e locais para formar uma nova definição. Refere-se à presença da dimensão local na produção de uma cultura global ou vice e versa.  O gênero steampunk foi baseado num universo de ficção cientifica criado por autores como Júlio Verne. Nela, a tecnologia mecânica a vapor teria evoluído onde automóveis, aviões e até mesmo robôs seriam movidos a vapor já naquela época.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Luyten, S. M. (1). Glocalização e steampunk nos animês e mangás: a passagem do local para o global no universo da fantasia e a tecnologia a vapor da estética steampunk. 9ª Arte (São Paulo), 4(1), 16-25. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/nonaarte/article/view/136972
Seção
Artigos