Normatização, grupo e ódio: dinâmica em comentários nas redes sociais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-7714.no.2016.118552

Palavras-chave:

Comunicação política, Normatização, Ódio, Conflito

Resumo

O artigo aborda a normatização de comportamentos nas redes sociais, a fim de compreender de que forma ela contribui para o surgimento de manifestações de ódio. Parte-se da ideia do intento normativo como resultado dialético da vontade individual e da determinação social, detendo-se sobre as generalizações e como elas tendem à normatização, e aplicando esses preceitos sobre comentários em uma publicação do jornal El País, em seu perfil no Facebook, gerados a partir de uma notícia sobre o voto do deputado Tiririca durante o processo que decidiria sobre a aceitação do impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angelo Carnieletto Müller, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PPGCOM-PUCRS) e mestre em Comunicação. Membro do Grupo de Pesquisa em Comunicação, Emoção e Conflito.

Manuel Petrik, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PPGCOM-PUCRS) e mestre em Comunicação. Membro do Grupo de Pesquisa em Comunicação, Emoção e Conflito. 

Referências

Referências

AHMED, S. Killing joy: feminism and the history of happiness. Signs: Journal of Women in Culture and Society, Boston, v. 35, n. 3, p. 571-594, 2010.

______. The cultural politics of emotion. New York: Routledge, 2004.

ALLPORT, G. W. The nature of prejudice. New York: Basic Books, 1979.

AO VIVO: diz o humorista e deputado… El País Brasil, [s.l.], 17 abr. 2016. Facebook. Disponível em: <http://bit.ly/2k4thft>. Acesso em: 18 jan. 2017.

ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. São Paulo: Nova Fronteira, 1991.

BERGER, P.; LUCKMANN, T. A construção social da realidade: tratado de sociologia do conhecimento. Petrópolis: Vozes, 2013.

CHARAUDEAU, P.; MAINGUENEAU, D. Dicionário de análise do discurso. São Paulo: Contexto, 2014.

DECORO. In: DICIONÁRIO on-line. São Paulo: Melhoramentos, 2015. Disponível em <http://bit.ly/2jUMTPi>. Acesso em: 30 jan. 2017.

GAY, P. O cultivo do ódio. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

KLEIN, M.; RIVIERE, J. Amor, ódio e reparação: as emoções básicas do homem do ponto de vista psicanalítico. 2. ed. Rio de Janeiro: Imago, 1975.

LATOUR, B. Reagregando o social: uma introdução à Teoria do Ator-Rede. Salvador: Edufba, 2012; Bauru: Edusc, 2012.

LIPSET, S. M. Consenso e conflito. Lisboa: Gradiva Publicações, 1992.

SARTORI, G. Politics, ideology and belief systems. American Political Science Review, London, v. 63, n. 2, p. 398-411, 1969.

VIANA, M. G. Psicologia do ódio. Porto: Porto, 1960.

Downloads

Publicado

2016-12-08

Como Citar

Carnieletto Müller, A., & Petrik, M. (2016). Normatização, grupo e ódio: dinâmica em comentários nas redes sociais. Novos Olhares, 5(2), 112-122. https://doi.org/10.11606/issn.2238-7714.no.2016.118552

Edição

Seção

ARTIGOS